Empregado da Caixa tem pedido de reconhecimento como bancário negado por Turma

Um auxiliar de processamento da Caixa Econômica Federal (CEF), contratado como terceirizado, teve negado o pedido de reconhecimento como bancário. A decisão foi da Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que afirmou que a terceirização é lícita independente da natureza da atividade realizada.

Acompanhe o caso com a repórter Talia Santos.

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Portuário de Manaus pode ter remuneração por produtividade e pagamento de horas extras 

Norma coletiva que fixou pagamento por produtividade não veda direito constitucional 25/09/20 – A Sexta Turma …