Processos baixados pela Justiça do Trabalho paulista em 2019 foi 29% maior que recebidos

O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT2) manteve posições de destaque no Relatório Justiça em Números 2020, do Conselho Nacional da Justiça (CNJ), que apurou dados de 2019. O Índice de Atendimento à Demanda do Tribunal foi de 128,9%, segundo melhor desempenho entre as cortes trabalhistas de grande porte. Esse dado ganha mais relevância ao se observar que o TRT2 recebeu 2.101 processos por 100 mil habitantes, maior número entre os tribunais trabalhistas.

Já o Índice de Conciliação do Regional, que revela o percentual de acordos em relação ao quantitativo de casos novos, foi de 26,8%, o maior entre todos os tribunais de grande porte, incluindo estaduais, federais e eleitorais. A média geral foi de 19,6%.

No Índice de Produtividade Comparada da Justiça (IPC-Jus), que mede a eficiência relativa dos tribunais, o desempenho do TRT2 foi de 100% no segundo grau de jurisdição, mantendo o bom desempenho obtido no relatório do ano anterior. Somados os dois graus de jurisdição e a área administrativa, o índice foi de 98%.

O Judiciário como um todo destacou-se pela redução do estoque de processos: o ano de 2019 foi encerrado com 77,1 milhões de causas em tramitação, 1,5 milhão a menos do que no ano anterior (78,6). O número revela uma consolidação da tendência de queda do acervo, iniciada no relatório do ano passado. Antes disso, o número subia desde que o CNJ iniciou o acompanhamento.

Apesar da redução de processos pendentes, houve aumento de entrada de casos na Justiça em 2019: foram 30,2 milhões, alta de 6,8% em relação ao ano anterior.

Acesse aqui o relatório Justiça em Números 2020 completo

Fonte: TRT2

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/processos-baixados-pela-justica-do-trabalho-paulista-em-2019-foi-29-maior-que-recebidos/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=processos-baixados-pela-justica-do-trabalho-paulista-em-2019-foi-29-maior-que-recebidos.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Acordo inédito sobre transporte de Porto Alegre (RS) é firmado no CEJUSC-Empresarial

A prefeitura e os consórcios privados – Via Leste, MOB, Mais e Viva Sul – …