Boletim ao vivo | Pedido de demissão de gestante não afasta direito à estabilidade provisória


                         Baixe o áudio
      

 

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho declarou nulo o pedido de demissão de uma atendente da XYT Alimentos Ltda., restaurante de culinária chinesa no Shopping Metrô Boulevard Tatuapé, em São Paulo (SP), feito quando ela estava grávida. O colegiado se baseou no entendimento consolidado no TST para reconhecer o direito da trabalhadora à estabilidade provisória no emprego até cinco meses após o parto.

Entenda o caso na reportagem com Anderson Conrado.

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Enamat promove curso de formação continuada sobre Técnica de Instrução Probatória e Direito Previdenciário

Os cursos são destinados a magistrados do trabalho. 22/09/20 – A Escola Nacional de Formação e …