Livro editado pelo Senado traz discursos de JK na Presidência da República — Senado Notícias

O Conselho Editorial do Senado Federal (Cedit), em parceria com o Memorial JK, lança nesta sexta-feira (11), às 11h, o segundo volume da coletânea “Memórias do Brasil — Discursos de Juscelino Kubitschek”. O evento virtual será transmitido, ao vivo, pelo canal da TV Senado no Youtube.

A nova obra contém os discursos de JK em 1957. O primeiro volume, lançado em 2019, trazia os discursos de 1956, primeiro ano do mandato presidencial de Juscelino.

Estão confirmadas as presenças no evento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), presidente do Cedit; de Anna Christina Kubitschek, presidente do Memorial JK e neta de Juscelino; Paulo Octávio, vice-presidente do Memorial JK; Cláudia Pereira, coordenadora do projeto “Memórias do Brasil”; Juliano Costa Couto, representando o pai, Ronaldo Costa Couto, historiador e estudioso de JK; Bartolomeu Rodrigues, secretário de Cultura do Distrito Federal; Cláudio Cohen, maestro titular da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional; André Clemente Lara de Oliveira, secretário de Fazenda do Distrito Federal; e Vanessa Mendonça, secretária de Turismo do Distrito Federal.

Para o senador Randolfe Rodrigues, a coletânea “Memórias do Brasil” oferece ao leitor o conhecimento de um momento singular da história brasileira, através dos discursos de Juscelino ao longo de seu mandato, entre 1956 e 1960.

— De tantos legados que JK deixou, o mais importante é a convicção de que não há nenhum caminho que não seja dentro das regras do Estado democrático de direito. É uma lição para as gerações atuais. É um modelo para o Brasil que queremos construir, que é possível dialogar com as oposições e construir os consensos na diversidade.


Randolfe destaca ainda que é preciso reencontrar o Brasil daquela época, que foi modelo para o mundo.

— Vale lembrar que entre os anos de 1956 e 1960 o Brasil teve um crescimento superior a 7%, e tudo isso feito em um período de cinco anos. Mas o mais importante de tudo é que todo o trabalho foi feito sob a égide da democracia. Se há alguém que tinha o exercício democrata, era Juscelino. Ele dialogou com o Congresso, dialogou com a imprensa, com o Supremo Tribunal Federal, com as Forças Armadas, com a Igreja, com todas as instituições estabelecidas. E, quando se esgotava o diálogo, ele insistia em mais diálogo.

Os exemplares já estão disponíveis para a comercialização na Livraria do Senado, além de contarem com versão digitaldisponível gratuitamente para os leitores.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/09/11/livro-editado-pelo-senado-traz-discursos-de-jk-na-presidencia-da-republica.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Bolsa Família pode crescer como opção a auxílio emergencial, diz Funchal — Senado Notícias

Em audiência pública na comissão do Parlamento que fiscaliza as ações do governo no combate à …