Parceria viabiliza uso de inteligência artificial na Justiça do Pará e de Goiás

Os Tribunais de Justiça do Pará (TJPA) e de Goiás (TJGO) firmaram parceria para o uso da inteligência artificial na identificação e agrupamento de processos. Por meio de um projeto piloto, os dois tribunais farão a integração do programa de Busca Eletrônica em Registros usando Linguagem Natural (Berna), desenvolvido pelo TJGO, à plataforma de processo eletrônico e ao banco de dados do TJPA. Esse foi o objetivo do Protocolo de Intenções nº 015/2020, assinado no final de agosto pelos presidentes, os desembargadores Leonardo de Noronha Tavares, do TJPA, e Walter Carlos Lemes, do TJGO.

O Berna é um programa de inteligência artificial que identifica e unifica, automaticamente, volumes significativos de demandas judiciais em tramitação que possuam o mesmo fato e tese jurídica na petição inicial. Com a identificação e unificação desses processos em agrupamentos, são criadas pendências no Sistema Projudi, com a finalidade de informar a possibilidade de ocorrência de conexão com as diferentes unidades judiciais que receberam as causas por distribuição, alertando e facilitando a análise pelo julgador. Clicando na pendência, o usuário verá uma listagem das ações judiciais similares ao processo em tela, com o número do processo, unidade judicial em que foi distribuído, a data da distribuição e sua classe. Com isso, é possível acelerar a movimentação das ações.

O Protocolo de Intenções terá vigência de seis meses, podendo ser prorrogado. O projeto piloto visa, principalmente, viabilizar a avaliação da capacidade do programa Berna em identificar e agrupar processos semelhantes no âmbito do TJPA. Segundo o juiz auxiliar da presidência do TJPA, Geraldo Leite, há uma expectativa muito grande, até pelo fato de que esse sistema já é adotado pelo TJGO há alguns anos. Além de avaliar a capacidade do programa, o TJPA poderá obter mais uma ferramenta para auxiliar no andamento das suas demandas repetitivas.

“Esse protocolo de intenções é um verdadeiro marco para a gestão do nosso Poder Judiciário. Ele vai trazer a oportunidade de nós analisarmos um sistema de inteligência artificial criado pelo Tribunal de Justiça de Goiás em relação aos nossos processos de demandas repetitivas. O projeto inicial ficará concentrado nos processos que estão na Turma Recursal, notadamente os processos mais relacionados aos direitos do consumidor. Esperamos ter um resultado prático bem considerável, pois o sistema permite a identificação de processos similares. Certamente o programa irá contribuir para uma melhor análise e julgamento dos processos pela Turma Recursal”, considerou o magistrado.

Fonte: TJPA

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/parceria-viabiliza-uso-de-inteligencia-artificial-na-justica-do-para-e-de-goias/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=parceria-viabiliza-uso-de-inteligencia-artificial-na-justica-do-para-e-de-goias.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …