Resolução institui plano de retorno às atividades presenciais na JT da 2ª Região

Acompanhando outros setores da economia e da administração pública, o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT2) instituiu, por meio da Resolução GP/CR nº 03/2020, o Plano de Retorno Gradual às Atividades Presenciais, com o objetivo de retomar atividades que dependam da presença física, mantendo também o foco na manutenção da saúde de jurisdicionados, servidores, magistrados, funcionários terceirizados e colaboradores.

O plano foi baseado nas diretrizes do governo estadual para retomada de trabalho presencial e também em parecer da Seção de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho do TRT2. Para acessar a íntegra da resolução (que será publicada no DEJT), clique aqui.

Para esclarecer as principais dúvidas do plano de retomada, foram listadas as perguntas mais frequentes sobre o retorno ao presencial, com as respectivas respostas. Confira abaixo:

Como o Tribunal funcionará no início da retomada?

A primeira fase acontece na semana de 5 a 9 de outubro, ainda com atividades internas. As unidades deverão funcionar com até 20% da capacidade, ou até dois servidores, com jornada das 11h às 15h, observando-se todos os protocolos de segurança.

Quem poderá atuar no Tribunal?

O TRT-2 dispensará aqueles com filhos de até 12 anos de idade, os que fazem parte dos grupos de risco para covid-19 e os que cuidam de parentes idosos. As condições deverão ser comprovadas. A instituição recomenda que os mesmos cuidados sejam tomados pelo público externo ao se avaliar o comparecimento às unidades do órgão.

Quando o Tribunal passa a receber o público externo?

O público externo será atendido na segunda fase do plano, a partir de 13/10, exclusivamente sob agendamento. Quem não tiver horário agendado não poderá ingressar nas unidades.

Como deve ser feito o agendamento?

Advogados, partes e interessados devem realizar agendamento para atendimento presencial por meio do endereço eletrônico da unidade. A lista de e-mails está disponível no portal do TRT-2, em Contato >E-mails.

Que tipo de atendimento ao público poderá ser realizado na segunda fase de retomada?

Será possível realizar todos os tipos de procedimento normalmente realizados, contanto que haja o devido agendamento.

E as audiências de instrução, quando serão retomadas?

Serão retomadas na etapa 3 de reabertura parcial, a partir de 19 de outubro. O limite de retorno ao regime presencial será mantido nas unidades administrativas e judiciárias: até 20% da capacidade de lotação da unidade ou até dois servidores. No entanto, será possível realizar audiências semipresenciais (com ao menos um dos participantes comparecendo fisicamente) ou presencial (com todos presentes).

Com a retomada das audiências de instrução, as unidades ficarão abertas?

As unidades só poderão ser frequentadas por pessoas com agendamento e por advogados e partes de uma audiência em pauta.

Há data para que as unidades judiciárias voltem às condições pré-pandemia de funcionamento?

Não. As medidas do plano só serão encerradas quando for decretado o fim da pandemia de covid-19, com a situação totalmente controlada, com vacinas ou tratamento eficazes comprovados pelas autoridades sanitárias.

E se as condições piorarem?

A qualquer tempo, a Comissão de Estudos que elaborou o plano poderá decidir pelo retorno às etapas anteriores, de maior restrição, avaliando e adaptando o Plano de Retorno Gradual nos municípios de acordo com a evolução do combate à pandemia em cada uma das diferentes sub-regiões que constituem a jurisdição do TRT-2.

Que medidas sanitárias devo tomar ao frequentar as unidades do TRT-2?

É obrigatória a submissão a teste de temperatura corporal e higienização das mãos como condição de ingresso e permanência, bem como o uso de máscaras de proteção respiratória. Será impedido o ingresso de quem apresentar temperatura igual ou superior a 37,8º. É necessário, também, manter distanciamento mínimo obrigatório de 1,5m de outras pessoas. Todos os servidores e magistrados passarão pelo mesmo procedimento.

Se um frequentador tiver um caso suspeito, qual será o procedimento?

Se o caso suspeito for de servidor, magistrado, terceirizado ou colaborador, ele será orientado a manter-se em isolamento domiciliar por 14 dias ou até que obtenha o resultado de teste laboratorial que elimine a suspeita de infecção. A Secretaria de Saúde do TRT-2 fará o acompanhamento do caso. Se o frequentador for advogado ou outras partes interessadas, deve-se manter afastado das unidades do Tribunal até que se recupere ou que descarte a infecção.

Há recomendações especiais na atividade de cumprimento de mandados?

As citações, notificações, intimações e demais atos determinados pelo magistrado serão realizados, preferencialmente, por meio eletrônico, ficando autorizado o cumprimento presencial dos mandados judiciais que não possam ser cumpridos remotamente, a partir da segunda etapa. Nesse caso, os oficiais devem usar equipamentos de proteção individual fornecidos pelo TRT2 e ficam desobrigados de atuar em situação de aglomeração de pessoas ou reuniões em ambientes fechados. Fica suspensa temporariamente a coleta de assinaturas para caracterização de ciente das partes.

Fonte: TRT2

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/resolucao-institui-plano-de-retorno-as-atividades-presenciais-na-jt-da-2a-regiao/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=resolucao-institui-plano-de-retorno-as-atividades-presenciais-na-jt-da-2a-regiao.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …