Agente de disciplina celetista não consegue isonomia com agente penitenciário

A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) restabeleceu sentença de primeiro grau que havia indeferido o pedido de isonomia salarial de um agente de disciplina que atuava em complexo penitenciário. Veja o caso na reportagem de Luanna Carvalho.

Processo: RR-531-96.2016.5.11.0001

 

Confira outras notícias do Tribunal Superior do Trabalho em: http://www.tst.jus.br

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Amaury Pinto e Alberto Balazeiro tomam posse como ministros do TST

    Em sessão administrativa realizada nesta quarta-feira (21), o desembargador do trabalho Amaury Rodrigues …