Justiça Federal da 3ª Região lança plataforma sobre importunação sexual

A Lei nº 13.718/18 caracteriza a importunação sexual como a realização de ato libidinoso na presença de alguém de forma não consensual, com o objetivo de “satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”. Para reforçar as ações da Justiça no tratamento desse crime, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), com apoio da Escola de Magistrados (EMAG) e da organização da sociedade civil Think Olga, lança na próxima segunda-feira (21/9) a Plataforma da Lei de Importunação Sexual (LIS).

Saiba mais sobre o crime de importunação sexual no CNJ Serviço

O evento “Importunação Sexual é Crime” será realizado no canal da EMAG no YouTube, das 11h às 12h20, com a presença da presidente do TRF3, desembargadora Mairan Maia, da diretora da EMAG e presidente da Comissão de Equidade do Tribunal, desembargadora Therezinha Cazerta, e da CEO e diretora de Inovação da Think Olga, Juliana de Faria.

Após o lançamento, será realizada a conferência inaugural “Proteção dos Direitos Humanos das Mulheres no Sistema Interamericano”, com palestra da comissária da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos (OEA), Flavia Piovesan, e debate com a presidente da Comissão Ajufe Mulheres, juíza federal Tani Wurster.

O evento segue durante a semana, sempre no mesmo horário, com a seguinte programação:

Dia 22/9, das 11h às 12h20 – O Crime de Importunação Sexual
Palestra com a juíza federal Renata Andrade Lotufo e debate com a advogada e presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB-BA, Dandara Pinho, e com a advogada e professora da New School de Nova Iorque (EUA), Mayra Cotta

Dia 23/9, das 11h às 12h20 – Desafios no Julgamento do Crime de Importunação Sexual
Palestra com a juíza federal Raecler Baldresca e debate com a juíza federal Louise Filgueiras e com a defensora pública Isadora Brandão

Dia 24/9, das 11h às 12h20 – Jornada da Lei de Importunação Sexual – Onde Estamos e Para Onde Vamos?
Palestra que vai apresentar os dados da pesquisa Tolerância Social à Violência contra as Mulheres, realizada pelo Ipea, com a gerente de Inovação da Think Olga, Amanda Kamanchek, seguido de debate com a juíza federal e integrante da Comissão Ajufe Mulheres, Natália Luchini, e com a pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV/USP) e transfeminista, Victória Dandara.

As pessoas que tiverem interesse em obter certificado de participação no evento, devem fazer inscrição prévia no site da EMAG, no endereço https://www.trf3.jus.br/semag/. O site só é acessível no navegador Mozilla Firefox.

Agência CNJ de Notícias

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/justica-federal-da-3a-regiao-lanca-plataforma-sobre-importunacao-sexual/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=justica-federal-da-3a-regiao-lanca-plataforma-sobre-importunacao-sexual.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Tribunal Eleitoral do Pará retoma atividades presenciais com posse de novos servidores

Depois de quase seis meses de trabalho remoto em função da pandemia da Covid-19, magistrados, …