Cartilha esclarece principais dúvidas sobre retomada das atividades presenciais em Goiás

Para esclarecer o público interno e externo sobre a retomada dos serviços forenses presenciais, o Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) elaborou uma cartilha de Perguntas Frequentes – FAQ. No material, estão detalhadas as datas de retorno de acordo com cada atividade presencial,e também como será o trabalho dos magistrados e servidores, bem como as normas de atendimento e os protocolos de segurança para entrada nos prédios do Judiciário.

Conforme estabelecido no Decreto Judiciário nº 1.799/2020, a partir do dia 5 de outubro fica autorizado o retorno dos júris presenciais que envolvem réus presos; já as demais audiências e o retorno da presença física do público externo em geral estão liberados a partir de 13 de outubro. Ainda, no dia 4 de outubro, será o retorno da contagem dos prazos processuais físicos, de acordo com Decreto Judiciário nº 1.141/2020. Continuam suspensas, até 7 de janeiro de 2021, as apresentações mensais em juízo dos apenados do regime aberto, livramento condicional e semiaberto, no que couber, bem como dos réus que cumprem medida cautelar e suspensão condicional do processo.

Um dos esclarecimentos da cartilha é que, apesar da reabertura dos fóruns para o público externo, entre 13 e 18 horas, o atendimento presencial será apenas para aqueles que efetivamente possuam essa necessidade, e todos os protocolos de segurança devem ser obedecidos. Sempre que possível, o atendimento deverá ocorrer pelos canais de comunicação disponíveis em cada comarca. A mesma orientação vale para advogados, Ministério Público, defensores públicos e colaboradores.

Em relação aos servidores, estagiários e colaboradores, caberá aos diretores de Foro das comarcas, diretores de área e gestores, a definição do percentual dos mesmos que exercerão atividades na forma presencial. Os demais continuarão exercendo o teletrabalho. Magistrados e servidores inseridos no grupo de risco não deverão retornar ao trabalho. A cartilha traz quais são os integrantes desse grupo.

Outro ponto informado pelo FAQ é que as atividades presenciais ainda poderão ser suspensas se alguns índices relacionados à Covid-19, monitorados semanalmente pelo Centro de Saúde do TJGO, não forem atingidos.

Fonte: TJGO

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/cartilha-esclarece-principais-duvidas-sobre-retomada-das-atividades-presenciais-em-goias/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=cartilha-esclarece-principais-duvidas-sobre-retomada-das-atividades-presenciais-em-goias.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

CNJ institui política de enfrentamento ao assédio e discriminação no Poder Judiciário

O Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou por unanimidade resolução que institui no …