Presidente do STJ recebe cidadãos presencialmente em audiências públicas – STJ

​​​​​​”Todos nós somos meros inquilinos do poder. O verdadeiro dono do poder é o cidadão. À medida que fortalecemos as relações de escuta, convívio e soluções de conflitos, no âmbito da própria comunidade, fortalecemos igualmente a cidadania e a sociedade.”

A declaração é do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Humberto Martins, ao destacar que o poder conferido aos homens públicos não é um privilégio pessoal, mas a soma de prerrogativas constitucionais e legislativas para auxiliar o Estado na promoção da cidadania e do bem-estar social.​​​​​​

rn

A partir de agora, as sugestões, reclamações e dúvidas dos cidadãos poderão ser apresentadas diretamente ao presidente do tribunal. | Foto: José Alberto / STJ

Pensando nesses princípios, pela primeira vez a presidê​ncia do STJ passará a receber cidadãos interessados em fazer sugestões, críticas e até mesmo denúncias diretamente ao ministro presidente.

rn

Batizada de​ rnFale com o Presidente – de mãos dadas: magistratura e cidadania, a iniciativa colocará o ministro Humberto Martins em contato direto com a sociedade brasileira, em horários definidos e previamente agendados. Cada um terá dez minutos para conversar com o presidente do tribunal.rn

Como ​​funciona

Ao todo, 18 pessoas serão agendadas em cada data. O programa rn Fale com o Presidente – de mãos dadas: magistratura e cidadania já tem três datas marcadas até o final do ano: encontros nos dias 26 de outubro, 30 de novembro e 14 de dezembro, sempre das 8h30 às 11h30.

Os atendimentos serão agendados pela Ouvidoria do STJ, mediante solicitação feita pelo e-mail rn falecomopresidente@stj.jus.br com até 72 horas de antecedência. Haverá confirmação em até 48 horas antes da audiência, por e-mail ou pelo telefone indicado pelo cidadão.

Magistrados, membros do Ministério Público, da advocacia e da Defensoria Pública, bem como pessoas públicas em geral, não estão incluídas na iniciativa, já que o recebimento dessas pessoas já faz parte da agenda institucional e de rotina do ministro Humberto Martins.

A iniciativa é uma das muitas planejadas para colocar em prática o conceito de gestão participativa no tribunal. As audiências públicas observarão todas as medidas de segurança definidas pela Secretaria de Serviços Integrados de Saúde (SIS) do STJ para a prevenção da Covid-19.

Disque Cidada​​nia

Segundo o ministro Humberto Martins, a iniciativa é mais uma ação em sua vida pública voltada para a cidadania. Antes, o ministro implementou, no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no período em que atuou como corregedor-nacional de Justiça, no biênio 2018-2020, o Disque Cidadania.

O serviço telefônico foi disponibilizado para que o cidadão pudesse fazer denúncias, reclamações, sugestões e, assim, ficar mais próximo da Justiça brasileira. “É a partir de uma atuação transparente e sempre voltada para o cidadão que faremos com que o Judiciário que hoje temos siga evoluindo para se tornar cada vez mais o Judiciário com que todos sonhamos e que a nossa população merece”, comentou o ministro.

O presidente do STJ lembrou ainda que em 2013, quando ocupou o cargo de ouvidor do STJ, também criou o serviço de telefone 24 horas, para que, mesmo fora do horário de funcionamento do tribunal, o usuário pudesse registrar eletronicamente a sua manifestação.

Agora, com o rn Fale com o Presidente – de mãos dadas: magistratura e cidadania, sugestões, reclamações e dúvidas em geral podem ser registradas pessoalmente com o ministro.

Leia o rn rn comunicado da Presidência do STJ.

Fonte Oficial: http://feedproxy.google.com/~r/STJNoticias/~3/CBYXKghR3AA/28092020-Presidente-do-STJ-recebe-cidadaos-presencialmente-em-audiencias-publicas.aspx.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Ministro Humberto Martins vota contra interesses da concessionária da Linha Amarela, no Rio – STJ

​Durante o julgamento, na Corte Especial, de recursos contra a decisão que permitiu que a …