Observatório de Direitos Humanos tem primeiro encontro nesta terça (6/10)

O Observatório de Direitos Humanos, criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para promover a garantia dos direitos de todo ser humano por meio de ações do Poder Judiciário, faz, nesta terça-feira (6/9), sua primeira reunião. O encontro do grupo de trabalho idealizado pelo ministro Luiz Fux, presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), começará às 18h, logo após a 319ª sessão ordinária do órgão.

Veja aqui a Portaria que criou o grupo e aqui a portaria que designou os membros.

A reunião ocorrerá por meio da plataforma Zoom e será compartilhada apenas por participantes e convidados. No encontro, os membros do GT irão discutir um cronograma de trabalho e definir temas específicos para a realização dos trabalhos.

O GT conta com 19 membros, entre eles lideranças religiosas, representantes da sociedade civil, da área acadêmica, de entidades representativas, artistas e músicos que possuem experiência ou formação na área de direitos humanos.

Direitos Humanos

São alguns dos participantes: a cantora Daniela Mercury, por sua atuação como embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) na defesa dos direitos da criança, do adolescente e da mulher, e o ator Wagner Moura, embaixador da luta contra o trabalho escravo pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Walmor Oliveira de Azevedo, e o Rosh da Congregação Judaica do Brasil, rabino Nilton Bonder, também fazem parte do colegiado, além do presidente da AVON, Daniel de Almeida Gusmão Alves Silveira, que investe em ações sociais e projetos nessa temática.

Também irão contribuir com o Observatório o frei David Raimundo Santos, da ONG Educafro, e a antropóloga Maria Manuela Ligeti Carneiro da Cunha, que tem atuação na temática etnológica, da história e dos direitos dos negros e índios; a professora atuou nas discussões sobre a legislação indigenista para elaboração do texto da Constituição de 1988.

No campo dos direitos de gênero, o observatório contará com a participação da juíza federal Adriana Alves dos Santos Cruz e com Claudia Costin, atual diretora-geral do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas do Rio (FGV/RJ) e membro da Comissão Global sobre o Futuro do Trabalho da OIT.

Nesta primeira reunião, os jornalistas poderão acompanhar a partir do plenário do CNJ. Para ingresso ao prédio da sede do CNJ, em Brasília, é necessário realizar credenciamento prévio por solicitação endereçada ao email imprensa@cnj.jus.br. Todas as medidas preventivas ao contágio pelo novo coronavírus serão observadas.

Regina Bandeira
Agência CNJ de Notícias

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/observatorio-de-direitos-humanos-tem-primeiro-encontro-nesta-terca-6-10/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=observatorio-de-direitos-humanos-tem-primeiro-encontro-nesta-terca-6-10.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Especialistas debatem impacto econômico da pandemia entre as vítimas de violência

As consequências da violência psicológica e os impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus na …