Senadores acertam pauta com Bolsonaro em almoço no Planalto — Senado Notícias

Um grupo de senadores almoçou, nesta quarta-feira (7), com o presidente da República, Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto. Na chegada, o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), disse que vários assuntos seriam tratados na reunião. Ele mencionou projetos que interessam ao Executivo e ainda a votação de autoridades como exemplos dos assuntos que seriam tema do encontro.

— Renda Cidadã, pacto federativo, uma série de matérias importantes. Política é uma coisa que às vezes a gente não entende direito. O governo está discutindo muito, o Congresso está discutindo muito. Mas, ainda assim, historicamente, este é o governo que maior número de reformas aprovou no Congresso Nacional — declarou o senador.

Eduardo Gomes afirmou que o governo está “trabalhando intensamente” para buscar uma solução de financiamento para o programa Renda Cidadã. Segundo ele, o relator do Orçamento para 2021, senador Márcio Bittar (MDB-AC), também tem feito um “esforço muito grande, com competência, paciência e diálogo”, para encontrar as solucões para a demandas da sociedade. Eduardo Gomes ressaltou que todos os assuntos devem obedecer a dois princípios acordados entre as lideranças e o governo: o respeito ao teto de gatos e a não elevação da carga tributária.

Ao sair do almoço, o senador Marcos Rogério (DEM-RO)  afirmou que não havia uma pauta específica no encontro. Segundo o senador, foi “um almoço de aproximação dos que já são próximos”, sem discussão sobre economia ou política. Na visão do senador, com a pandemia do coronavírus, houve um esforço do governo e do Congresso para atender demandas de áreas como transporte, setor elétrico e pequenas empresas. Ele apontou, porém, que “não há como pensar o Brasil para frente sem dar garantias a quem está em situação de vulnerabilidade social e que precisa desse apoio”.

— [O Renda Cidadã] é um programa social fundamental e deve ser discutido. Quanto ao tempo, se agora ou pouco mais à frente, não faz diferença. É um tema necessário, que tem que ser colocado na mesa no momento certo e com a proposta adequada — afirmou o senador.

STF e TCU

Marcos Rogério negou que a indicação do desembargador Kassio Nunes Marques para o Supremo Tribunal Federal (STF) tenha sido tratada durante o almoço. O senador lembrou que a prerrogativa de indicar alguém para o Supremo é da Presidência da República, assim como o Senado tem a prerrogativa de examinar a indicação. E acrescentou que, a partir de agora, cada senador terá a oportunidade de conhecer melhor o indicado e decidir seu voto.  

— Acho que o presidente não indicaria alguém que não preenchesse os requisitos. Não vejo, até este momento, nada que desabone a conduta do desembargador ou que o desqualifique para o cargo — afirmou Marcos Rogério, fazendo referência ao currículo de Kassio Marques.   

O líder Eduardo Gomes disse acreditar em uma votação tranquila na indicação do desembargador Kassio Marques para o STF. Também segundo o líder, uma possível indicação do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, para ocupar uma cadeira no Tribunal de Contas da União (TCU), seria positiva diante do “grande serviço que o ministro já prestou ao país”.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e os senadores Roberto Rocha (PSDB-MA), Ciro Nogueira (PP-PI), Chico Rodrigues (DEM-RR), Eduardo Braga (MDB-AM), Elmano Férrer (PP-PI). Luis Carlos Heinze (PP-RS) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG) também participaram do encontro. Pelo Twitter, Rodrigo Pacheco registrou que a reunião também contou com a presença de ministros do governo, “para tratar das pautas prioritárias que deverão ser analisadas até o final do ano”.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/10/07/senadores-acertam-pauta-com-bolsonaro-em-almoco-no-planalto.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Congresso deve ter nova sessão para análise de vetos no dia 4 de novembro, informa Davi — Senado Notícias

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, informou que o Congresso deverá ter sessão dia 4 …