o equipamento é suscetível a ataques internos? — Tribunal Superior Eleitoral

É bastante restrito o acesso às informações da urna eletrônica. Somente um grupo pequeno de servidores e de colaboradores do TSE tem acesso ao código-fonte e está autorizado a fazer modificações no software, que é o mesmo em todo o Brasil e está sob controle estrito do TSE.

Além disso, o conhecimento sobre os sistemas eleitorais é segregado dentro do TSE. Isso significa que a equipe responsável pelo software da urna não é a mesma que cuida do sistema de totalização de resultados.

Série

O conteúdo da série “Desvendando a Urna” também pode ser conferido no TikTok e nas redes sociais do Tribunal.

O próximo mito a ser esclarecido será “Softwares maliciosos podem ser inseridos na urna eletrônica?”. A resposta você confere na próxima matéria da série, que será veiculada na quinta-feira (15).

RC/LC, DM

Fonte Oficial: https://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2020/Outubro/serie-desvendando-a-urna-o-equipamento-e-suscetivel-a-ataques-internos.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

já foram comprovadas fraudes na urna eletrônica? — Tribunal Superior Eleitoral

Já foram comprovadas fraudes na urna eletrônica? Não. Em 24 anos de existência, nunca foi …