SP: Escola de Magistratura inicia atividades de núcleo de estudos em história e memória

De 13 de novembro de 2020 a 12 de novembro de 2021, serão realizadas as reuniões do Núcleo de Estudos em História e Memória da EPM, em modalidade de extensão universitária, sob a coordenação da desembargadora Luciana Almeida Prado Bresciani e do juiz Carlos Alexandre Böttcher. Os encontros serão on-line, mensalmente às sextas-feiras, das 9h às 12h, por meio da plataforma Microsoft Teams.

São oferecidas 120 vagas, abertas a magistrados e servidores do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) e de outros tribunais estaduais, eleitorais, federais, militares e do trabalho com atuação ou interesse nas áreas de história, memória e gestão documental. Integrantes e servidores do Ministério Público de São Paulo e de outros estados e da União com atuação e interesse acima especificados e servidores de instituições públicas relacionadas aos temas do Núcleo de Estudos também podem se inscrever.

As inscrições podem ser feitas até o dia 6 de novembro. O interessado deverá acessar a áreaInscrições do site da EPM, clicar no nome do curso e em seguida em “Realizar login”. Magistrados e funcionários do TJSP deverão clicar no ícone “Entrar com @tjsp.jus.br”, preencher e-mail e senha do correio eletrônico e seguir as instruções indicadas.

Magistrados e servidores de outros tribunais, integrantes e servidores do Ministério Público e público externo deverão clicar em “Inscreva-se agora” para criar sua conta de usuário e senha. Após realizarem o login, deverão selecionar a modalidade e clicar em “Inscrever-se”. A seguir, deverão preencher as informações seguindo as instruções apresentadas e confirmar a inscrição. Oportunamente, será remetido e-mail confirmando a inscrição.

Todos os candidatos que se inscreverem no período determinado ou até o preenchimento das vagas, atentando-se às categorias admissíveis no público-alvo, serão matriculados automaticamente, respeitando a ordem cronológica das inscrições (verificar o recebimento do e-mail de confirmação de matrícula).

Objetivos

Os objetivos principais do Núcleo de Estudos proposto desdobram-se em duplo caráter: teórico e prático. No primeiro, o foco é a discussão acadêmica destinada à produção científica e à publicação de artigos. No segundo, o escopo é o intercâmbio de experiências e reflexões pelos profissionais, magistrados e servidores de todo o país, que têm interesse ou atuação nas áreas de História e Memória do Judiciário, História do Direito, Gestão da Memória e Gestão Documental.

O Núcleo de Estudos terá reuniões mensais, a maioria delas a distância em razão da proveniência dos palestrantes e do público-alvo. Para cada reunião, serão convidados professores ou palestrantes de notório conhecimento sobre o assunto para exposição prévia.

Em seguida, os integrantes do Núcleo participarão dos debates. O professor expositor indicará bibliografia para leitura com antecedência aos membros do Núcleo. Os participantes também poderão compartilhar material de estudos com o grupo por meio dos coordenadores.

Os coordenadores farão a direção e organização do Núcleo, zelando pelo cumprimento das metas, prazos e seleção de textos a serem utilizados nos debates. Também cuidarão da organização da produção científica dos integrantes do grupo, que será encaminhada à EPM para análise de publicação de volume temático. Os subtemas propostos poderão ser alterados a critério dos coordenadores, conforme a necessidade do Núcleo, mantendo-se assim a sua dinamicidade e atualidade.

Programa

13/11 – História, memória e Poder Judiciário: noções teóricas e reflexões
Profa. Ana Maria de Almeida Camargo (USP)

11/12 – Patrimônio cultural: bens materiais e imateriais do Poder Judiciário
Profa. Heloisa Helena Fernandes Gonçalves da Costa (UFBA)

5/2 – Preservação de documentos digitais: cadeia de custódia digital e RDC-Arq
Prof. Daniel Flores (UFF)

12/3 – Gestão documental e gestão da memória: Resolução CNJ 324/2020
Juiz Carlos Alexandre Böttcher (TJSP) e Juíza federal Ingrid Schroder Sliwka (JFRS)

9/4 – Bibliotecas: diálogos entre patrimônio bibliográfico e difusão digital
Prof. Fabiano Cataldo de Azevedo (UNIRIO) e Prof. Aquiles Alencar Brayner

7/5 – Museus judiciários:  reflexões sobre cidadania, virtualização e desafios
Prof. Mario de Souza Chagas (UNIRIO/Museu da República/IBRAM)

18/6 – Arquivos permanentes:  recolhimento, pesquisa e difusão
Profa. Cynthia Roncaglio (UnB)

2/7 – Arquivos judiciários: importância das fontes para pesquisa científica
Profa. Monica Duarte Dantas (USP)

13/8 – História da Justiça no Brasil Colônia (1500/1822)
Prof. Arno Wehling (UFRJ/UNIRIO)

10/9 – História da Justiça brasileira no Império (1822/1889)
Prof. Hélcio Maciel França Madeira (Direito USP)

8/10 – História da Justiça brasileira na Primeira e Segunda Repúblicas (1889/1945)
Des. federal Vladimir Passos de Freitas (PUC/PR)

12/11 – Tribunal de Justiça de São Paulo: história e memória
Desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo a definir

Fonte: EPM/TJSP

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/sp-escola-de-magistratura-inicia-atividades-de-nucleo-de-estudos-em-historia-e-memoria/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=sp-escola-de-magistratura-inicia-atividades-de-nucleo-de-estudos-em-historia-e-memoria.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …