Sugestões sobre metas nacionais do Judiciário podem ser enviadas até segunda (2/11)

Até segunda-feira (2/11), o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) está recebendo sugestões sobre as metas nacionais do Poder Judiciário para 2021. A consulta pública é aberta a todo cidadão e, especialmente, a membros do Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria, advocacia, servidores dos tribunais e entidades de classes.

A uma semana do fim do prazo, 141 manifestações já foram contabilizadas pelo Departamento de Gestão Estratégica (DGE/CNJ). As metas nacionais são fixadas anualmente desde 2009 e orientam o aprimoramento do serviço prestado pelo Poder Judiciário à sociedade. É o principal instrumento por meio do qual a Justiça brasileira elege temáticas para priorizar no ano seguinte, reafirma a busca por julgar mais processos e reforça o compromisso de solucionar em definitivo ações judiciais que tramitam há muito tempo.

Acesse aqui para participar

Além de proposições que valem para todos os tribunais brasileiros, à exceção do Supremo Tribunal Federal (STF), entre as metas previstas para 2021 há algumas voltadas para segmentos específicos da Justiça – Eleitoral, Estadual, Federal, Militar e do Trabalho – e para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), Superior Tribunal Militar (STM) e para o Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Quem acessa a consulta pública, conhece a Proposta Avançada de Metas Nacionais. Desde o início do ano, o texto-base das metas propostas foi elaborado por cada ramo da Justiça e submetido a consultas públicas promovidas pelos tribunais.

O processo participativo de elaboração ainda envolveu a Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário, que debateu e consolidou uma redação final na 2ª Reunião Preparatória para o XIV Encontro Nacional do Poder Judiciário, em agosto. A versão foi então analisada pela Comissão Permanente de Gestão Estratégica, Estatística e Orçamento e, por fim, encaminhada à Presidência do CNJ, que lançou a consulta pública.

A submissão das propostas de metas nacionais a consultas públicas está prevista na Resolução CNJ nº 221/2016, que instituiu princípios de gestão participativa e democrática na elaboração das Metas Nacionais do Poder Judiciário e das políticas judiciárias do CNJ. A primeira consulta sobre as metas nacionais que o CNJ publicou no seu portal ocorreu entre 9 e 23 de outubro de 2017. As propostas tiveram índice de 70% de aprovação entre os participantes da enquete, que precisam informar se concordam ou não com o texto da meta em elaboração. No ano passado, a concordância foi superior a 50%, na média.

O texto final que definirá quais metas serão definidas para 2021 será analisado e aprovado pelos presidentes dos tribunais no XIV Encontro Nacional do Poder Judiciário, previsto para os dias 26 e 27 de novembro.

Manuel Carlos Montenegro
Agência CNJ de Notícias

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/sugestoes-sobre-metas-nacionais-do-judiciario-podem-ser-enviadas-ate-segunda-2-11/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=sugestoes-sobre-metas-nacionais-do-judiciario-podem-ser-enviadas-ate-segunda-2-11.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Justiça do Trabalho da 15ª Região promove esforços concentrados pela conciliação

Aderindo ao Mês Nacional de Conciliação, promovido pela Justiça do Trabalho, e à Semana Nacional …