TST inaugura novo sistema de iluminação durante Outubro Rosa

Novo sistema permite economia de energia em cerca de 40%

O mês de outubro chegou, e, com ele, a necessidade de conscientizar e alertar a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Em apoio à causa, mais uma vez o Tribunal Superior do Trabalho (TST) iluminará  as fachadas dos blocos A e B com a cor rosa. Mas, neste ano, com uma novidade: uma nova estrutura, totalmente automatizada, permitirá dar mais intensidade à iluminação do prédio. 

A mudança é resultado da modernização do sistema de iluminação externa do TST. No total, são 69 novos projetores que substituíram as lâmpadas de vapor metálico anteriormente usadas e oferecerem mais potência, qualidade e eficiência à iluminação do local. O novo sistema  também permite economia de energia em cerca de 40%. 

A ideia de inaugurar o novo sistema em outubro partiu da presidente do TST, ministra Maria Cristina Peduzzi. “Além dos benefícios que a nova estrutura traz, a inauguração dessa iluminação durante o mês de outubro tem um significado muito importante que é o de alertar as mulheres sobre a importância do diagnóstico precoce contra o câncer de mama”, afirmou a presidente do TST. 

As luzes das fachadas ficarão acesas na cor rosa das 18h10 às 23h, de segunda a sexta-feira, durante todo o mês de outubro.

Laço rosa

A campanha Outubro Rosa é conhecida mundialmente e foi criada na década de 1990, com o movimento “Corrida pela Cura”, organizado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. Na ocasião foram distribuídos laços cor de rosa que marcam até hoje a luta contra o câncer de mama.

Atualmente, diversas instituições públicas e privadas aderem ao movimento, intensificando ações para a conscientização da sociedade sobre a necessidade de prevenção da doença. Iniciativas como a iluminação de prédios na cor rosa, durante o mês de outubro, ajudam a dar visibilidade à campanha.

(Secom)

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Empresa de carro-forte terá de indenizar vigilante que levou oito tiros em assalto 

Segundo a perícia, ele ficou com 60% de incapacidade para a atividade. 26/02/21 – A RRJ …