Boletim ao vivo | Operador que extrapolava jornada e tinha intervalo reduzido receberá horas extras


                         Baixe o áudio
      

 

 A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou a WEG Equipamentos Elétricos S.A. a pagar a um operador de empilhadeira uma hora extraordinária por dia de trabalho, em razão da redução ilegal do intervalo intrajornada para descanso e alimentação.

A diminuição para 30 minutos tinha autorização do extinto Ministério do Trabalho (atual Secretaria Especial de Previdência e Trabalho), mas, nessa circunstância, não pode haver extensão da jornada. Segundo os ministros, a existência de acordo de compensação de jornada presume horário extraordinário e é incompatível com a redução do período de descanso.

Ouça mais detalhes na reportagem com Anderson Conrado.

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Bônus de contratação de gerente é incorporado apenas ao FGTS do mês do pagamento 

Apesar da natureza salarial, a parcela tem limitações quanto à repercussão nas demais. 03/03/21 – A …