Boletim ao vivo | Assistente consegue manter rescisão motivada por assédio moral durante gravidez


                         Baixe o áudio
      

 

A Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho manteve decisão que reconheceu a rescisão indireta do contrato de trabalho de uma assistente das as Lojas Renner S.A em razão de falta grave cometida pelo empregador. De acordo com os ministros, ficou comprovado que ela sofreu assédio moral da sua superior hierárquica, com cobranças excessivas, durante a gravidez. O colegiado também não aceitou recurso contra o valor da indenização, de R$ 2,9 mil.

Confira mais detalhes na reportagem com Michelle Chiappa.

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Bônus de contratação de gerente é incorporado apenas ao FGTS do mês do pagamento 

Apesar da natureza salarial, a parcela tem limitações quanto à repercussão nas demais. 03/03/21 – A …