Live “Inclua-se. É sobre fazer parte” vai debater capacitismo no ambiente de trabalho

Aberto ao público, evento terá a participação da ativista Lau Patrón.

Banner do evento “Inclua-se ‘É Sobre Fazer Parte”

07/12/20 – A Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão (CPAI) e o Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI) do Tribunal Superior do Trabalho promovem, na próxima quinta-feira (10), a live “Inclua-se. É sobre fazer parte”, em alusão ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, comemorado em 3/12.

O evento abordará o capacitismo, preconceito contra a pessoa com deficiência. A ativista e profissional da inclusão da pessoa com deficiência Lau Patrón vai dividir experiências com os palestrantes e promover o diálogo, visando à construção de novas perspectivas. “O termo ‘normal’ precisa acabar”, afirma Lau. “Durante a palestra, vamos abordar o conceito de normalidade e de onde ele vem. E ver se esses conceitos incluem ou excluem a pessoa com deficiência”.

Os interessados devem fazer a inscrição no site do TST. O evento é aberto ao público e será transmitido ao vivo, a partir das 16h, pelo canal oficial do TST no YouTube, com recursos de acessibilidade como legenda, audiodescrição e libras. 

Reflexões

A live tem como principal objetivo promover a conscientização e combater o capacitismo, sobretudo no ambiente de trabalho, além de propor uma reflexão sobre as manifestações de preconceito a que as pessoas com deficiência estão sujeitas ao se pressupor, por exemplo, que  a deficiência as tornam inaptas para o exercício das mais diversas atividades.

Palestrante

Além de escritora, ativista e profissional da inclusão da pessoa com deficiência, Lau Patrón é uma referência na abordagem anticapacitista. Em 2019, recebeu o prêmio “Donna Mulheres que inspiram”.

$(‘#lightbox-iguk_ .slider-gallery-wrapper img’).hover(
function() {
const $text=$($($(this).parent()).next());
$text.hasClass(‘inside-description’) && $text.fadeTo( “slow” , 0);
}, function() {
const $text=$($($(this).parent()).next());
$text.hasClass(‘inside-description’) && $text.fadeTo( “slow” , 1);
}
);
$(document).ready(function() {
var iguk_autoplaying=false;
var iguk_showingLightbox=false;
const iguk_playPauseControllers=”#slider-iguk_-playpause, #slider-iguk_-lightbox-playpause”;
$(“#slider-iguk_”).slick({
slidesToShow: 1,
slidesToScroll: 1,
autoplay: iguk_autoplaying,
swipeToSlide: false,
centerMode: false,
autoplaySpeed: 3000,
focusOnSelect: true,
prevArrow:
‘,
nextArrow:
‘,
centerPadding: “60px”,
responsive: [
{
breakpoint: 767.98,
settings: {
slidesToShow: 3,
adaptiveHeight: true
}
}
] });
$(“#slider-iguk_”).slickLightbox({
src: ‘src’,
itemSelector: ‘.galery-image .multimidia-wrapper img’,
caption:’caption’
});
});

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Bônus de contratação de gerente é incorporado apenas ao FGTS do mês do pagamento 

Apesar da natureza salarial, a parcela tem limitações quanto à repercussão nas demais. 03/03/21 – A …