OAB terá cota racial de 30% de pretos e pardos nas eleições de 2021 – OAB

Foi aprovada, por maioria dos votos, a política de cotas
raciais para negros (pretos e pardos), no percentual de 30%, nas eleições da OAB.
O Conselho Pleno aprovou a proposta em sessão realizada nesta segunda-feira (14).
A decisão passa a vigorar a partir das eleições de 2021 e terá validade por 10
eleições (30 anos). As cotas raciais são válidas para a composição das chapas
nas eleições do Conselho Federal, das seccionais, subseções e Caixas de
Assistência.

O presidente nacional da OAB destacou a importância da
implantação dessa ação afirmativa no sistema da Ordem. “Agradeço a todos pela
votação histórica, está aprovada a cota, com 30% pelo período de 10 eleições.
Faremos um grande censo da classe e parabenizo todos aqueles que lutaram
durante muitos anos para que esse dia chegasse. Meu especial agradecimento à drª
Silvia Cerqueira (Presidente da Comissão Nacional de Promoção da Igualdade) e
ao dr. André Costa (autor da proposição) a quem parabenizo pela liderança
histórica nesse processo”, afirmou Santa Cruz.

A proposta avaliada pelo Pleno teve relatoria do conselheiro
federal Jedson Maioli (ES), que votou de forma favorável a aplicação das cotas
raciais, mas durante os debates aderiu a uma proposta intermediária para
defender a adoção de um percentual de 20%. Proposta que foi seguida pelas
bancadas de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba e Paraná.

Entretanto, por maioria, venceu a proposta de autoria do
conselheiro federal André Costa (CE), atualmente o único conselheiro federal
negro na entidade, que defendeu a adoção das cotas raciais no percentual e 30%
dos cargos na diretoria e de conselheiros do Conselho Federal, das seccionais e
das subseções pelo período de 10 mandatos. Por proposição do conselheiro
federal Siqueira Castro (RJ), haverá uma exceção para subseções que não
consigam cumprir o percentual de 30%, mas os casos serão avaliados de forma
individual, pelas comissões eleitorais.

 

“Tenho a alegria de poder participar dessa gestão e debater
o papel que a advocacia negra possui na OAB. O presidente Felipe Santa Cruz e
toda a diretoria sempre deram o suporte e o apoio ao projeto. Hoje é um dia
histórico. Jamais a Ordem teve uma política afirmativa como essa aprovada pelo
Conselho Pleno”, afirmou André Costa.

Ação Direta de Inconstitucionalidade

O conselheiro federal Rodolpho Cesar Maia de Morais (RR) acolheu
a solicitação de propositura de Ação Direta de Inconstitucionalidade do Decreto
n. 10.046/2019, que dispõe sobre a governança no compartilhamento de dados no
âmbito da administração pública federal e institui o Cadastro Base do Cidadão e
o Comitê Central de Governança de Dados. A proposta foi da Comissão de Proteção
de Dados e Privacidade da OAB-RJ.

 

Fonte Oficial: http://www.oab.org.br/noticia/58619/oab-tera-cota-racial-de-30-de-pretos-e-pardos-nas-eleicoes-de-2021.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Adiada abertura de inscrições para reaproveitamento da 1ª fase do XXXI Exame de Ordem – OAB

A OAB Nacional, por meio da Coordenação Nacional do Exame de Ordem Unificado, e a …