Ministros participam de webinário sobre espionagem comercial e segredos de negócio – STJ

A revista Justiça & Cidadania promove no próximo dia 11, às 16h, o webinário Segredos de Negócio – Proteção, espionagem e direito comparado. O evento, que tem como objetivo ampliar o debate sobre os instrumentos jurídicos disponíveis para a proteção dos segredos comerciais, é realizado em parceria com o Superior Tribunal de Justiça (STJ), o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e outras instituições e associações.

O webinário, transmitido ao vivo pelo canal da revista no YouTube, poderá ser acompanhado gratuitamente pelo público, em português ou inglês. A mediação dos debates estará a cargo do ministro do STJ Luis Felipe Salomão, que preside o conselho editorial da revista. Também participará do evento o ministro Villas Bôas Cueva.

Comércio e mun​​do jurídico

A proposta do webinário é estimular a reflexão sobre os diversos aspectos relacionados ao segredo de negócio – tema que, apesar de estar em pleno desenvolvimento nas práticas comerciais e industriais, ainda não tem conceituação expressa no ordenamento jurídico. Assim, as discussões poderão ampliar a segurança jurídica dos operadores do direito e dos agentes econômicos envolvidos.

Além dos ministros Salomão e Villas Bôas Cueva, o webinário contará com a participação da juíza federal Carolina Tauk, do professor Ansgar Ohly (Universidade de Munique) e do advogado Phillipe Bhering. Para mais informações, acesse a página do evento.​

Fonte Oficial: http://feedproxy.google.com/~r/STJNoticias/~3/bgEBwP2NH1o/01032021-Ministros-participam-de-webinario-sobre-espionagem-comercial-e-segredos-de-negocio.aspx.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

STJ restabelece decisão do TRF1 ao retirar, tão somente, o aeroporto de Manaus do leilão da Anac – STJ

​​​​O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, restabeleceu medida cautelar do …