Pleno aprova desagravo à advogada agredida por guardas municipais em Dourados-MS – OAB

O Conselho Pleno da OAB Nacional aprovou, por unanimidade, o
desagravo à advogada Thalita Peixoto, presidente da Comissão da Mulher Advogada
da subseção de Dourados-MS, detida de forma ilegal pela guarda municipal em
pleno exercício da atividade profissional, no último domingo (7). A decisão foi
tomada durante a sessão virtual extraordinária realizada nesta terça-feira (9).

Thalita Peixoto estava atuando na defesa de um cliente
quando teve o celular de trabalho retirado por parte dos agentes da guarda
municipal, sendo levada de forma coercitiva para a delegacia. “O que eu vivi
foi algo muito ruim e mostra como as nossas prerrogativas estão sendo
minimizadas e violadas por diversas autoridades. Não podemos deixar de fazer
esse debate, ainda mais quando vemos nossos representantes maiores dando
discursos de autoritarismo e corroborando abuso de autoridade. Essa postura do
Conselho Federal em me dar voz, em apoiar e resolver o problema é o que a gente
precisa para que a nossa classe se fortaleça e os nossos direitos sejam
respeitados” afirmou Thalita Peixoto.

O conselheiro federal Wander Medeiros (MS), que trouxe o
caso ao Conselho Federal, destacou que diversas prerrogativas da advocacia
foram desrespeitadas no episódio, sendo fundamental uma resposta da classe aos
abusos. “A colega teve o celular de trabalho apreendido pelos agentes, foi
levada no camburão para a delegacia e não houve comunicação das autoridades
para que um representante da Ordem acompanhasse a prisão. É fundamental a
aprovação de uma nota de apoio e o desagravo da Thalita Peixoto, sem prejuízo
da atuação da Procuradoria de Defesa das Prerrogativas para que os responsáveis
respondam pelo crime cometido”, avaliou.

O corregedor-geral da OAB, Ary Raghiant, destacou a
importância da rápida atuação do Conselho Federal no episódio. “Pedi ontem ao
presidente nacional que pautasse para essa sessão extraordinária o pedido
formulado pela Seccional do Mato Grosso do Sul, de desagravo em favor da colega
Thalita Peixoto, pleito esse que foi prontamente acolhido e o desagravo
deferido, à unanimidade. Nos próximos dias agendaremos com a presidência da Subseção
a data para a realização da sessão de desagravo; a celeridade do sistema OAB
sinaliza que nenhuma violação de prerrogativas ficará sem resposta e, no caso,
em razão da violência com que foi atingida a colega Thalita, especialmente na
véspera do Dia Internacional da Mulher, a OAB tomará todas as medidas cabíveis
em razão do evidente abuso de autoridade”, afirmou.

O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, afirmou que
não é possível aceitar qualquer forma de violência e de autoritarismo contra as
prerrogativas da advocacia. “Deixo aqui a minha solidariedade e de todo o
Conselho Federal à Thalita Peixoto. Todos ficamos perplexos diante da
violência, mas não podemos nos acostumar diante de episódios assim. Já tivemos
uma grande vitória com a criminalização da violação das nossas prerrogativas,
mas este é um pequeno passo no enorme deserto do autoritarismo que ainda existe
em nosso país. Está aprovado o desagravo nacional”, afirmou Santa Cruz.

 

Fonte Oficial: http://www.oab.org.br/noticia/58720/pleno-aprova-desagravo-a-advogada-agredida-por-guardas-municipais-em-dourados-ms.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Comissão promoverá debate internacional sobre desenvolvimento sustentável e transição digital – OAB

A OAB Nacional, por meio da Comissão Nacional de Relações Internacionais (CNRI), vai promover uma …