Operadora de telemarketing tem pedido de adicional de insalubridade negado

A Quarta Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) negou o pagamento de adicional de insalubridade a uma operadora de telemarketing por uso de fone de ouvido. De acordo com o colegiado, a parcela não é devida porque as funções da empregada não constam da lista de atividades insalubres elaborada pelo extinto Ministério do Trabalho.

Entenda o caso com o repórter Daniel Vasques.

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

TST se prepara para a campanha de vacinação contra a gripe deste ano

Tribunal já adquiriu 2,3 mil doses do imunizante 13/04/2021 – O Tribunal Superior do Trabalho …