Orientação sobre restrição de circulação no STF com o agravamento da pandemia – STF

Diante do agravamento da pandemia da Covid-19 no Distrito Federal e em todo o país, a Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) informa que a administração da Corte, que já estava com presença em patamar abaixo de 10%, funcionará nas próximas duas semanas de modo completamente remoto, a fim de reduzir a circulação no tribunal.

Ou seja, as sessões plenárias e outras atividades do tribunal continuarão normalmente, mas sem a presença do presidente e equipe na Corte.

A medida foi tomada por recomendação da Secretaria de Serviços Integrados de Saúde (SIS) do STF.

Diante disso, a Presidência recomenda ainda que os servidores e colaboradores da Corte e dos gabinetes dos ministros também mantenham – com exceção dos serviços essenciais – o trabalho remoto. Aqueles que não precisam ir presencialmente à Corte, devem ficar em casa.

Cerca de 90% dos servidores e colaboradores do tribunal já estavam em trabalho remoto. Mas, neste momento de piora da situação sanitária, a Presidência pede que haja um esforço mais amplo de redução, inclusive nas áreas prioritárias que estavam em trabalho presencial mediante cuidados.

O Supremo conta, em seu quadro de servidores, com um dos maiores epidemiologistas do Brasil, o Dr. Wanderson Oliveira, secretário da SIS. Segundo ele, não é o momento de baixarmos a guarda para a Covid-19. É extremamente importante que todos sigam as recomendações das autoridades sanitárias, como manter distanciamento, usar máscara e higienizar as mãos.

Todos devem se cuidar e cuidar dos outros para evitar a disseminação da Covid-19.

//SGPr

Fonte Oficial: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=462331.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Mantido afastamento cautelar de conselheiro do TCE-RJ – STF

Mantido afastamento cautelar de conselheiro do TCE-RJ Fonte Oficial: http://portal.stf.jus.br/noticias/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=464400&ori=1 ​Os textos, informações e opiniões …