Em evento no Conselho Nacional de Justiça, STJ adere ao Pacto Nacional pela Primeira Infância – STJ

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, assinou nesta terça-feira (23) a adesão da corte ao Pacto Nacional pela Primeira Infância, celebrado entre o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e diversas entidades que compõem a rede de atenção à primeira infância.

A assinatura ocorreu durante sessão virtual do CNJ. O ministro Humberto Martins destacou que, para a sociedade concretizar a proteção integral às crianças, prevista na Constituição, é preciso um compromisso de todos: instituições públicas e privadas, sociedade civil, jovens e idosos.

“Todos nós precisamos estar conscientes de nosso papel individual e coletivo para resguardar e proteger nossas crianças, que são o futuro de nossa nação”, comentou Martins.

Ele lembrou que a primeira infância – ou seja, a fase correspondente aos primeiros seis anos de vida – é decisiva para o desenvolvimento da pessoa: “É nesse período, marcado por características e necessidades próprias, que se formam as raízes da identidade, da personalidade e da estrutura psíquica daqueles que são as crianças de hoje e os adultos do amanhã”.

O magistrado afirmou que a adesão do STJ ao pacto demonstra o compromisso do Tribunal da Cidadania com a causa.

Exercício da ​​cidadania

O presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, falou sobre a importância dos primeiros anos de vida para o desenvolvimento, salientando que as experiências desse período preparam a criança para o exercício futuro da cidadania, o que torna ainda mais necessário garantir seus direitos.

Segundo ele, assim como se percebe o desenvolvimento de um país pela forma como as crianças são tratadas, é possível reconhecer a evolução de uma sociedade pela maneira como sua Justiça se estruturou para lidar com a questão da infância.

Luiz Fux destacou esforços do CNJ em prol da infância e disse que a adesão do STJ ao pacto fortalecerá as ações de amparo e proteção às crianças de todo o país.

Acompanharam o evento os governadores Renato Casagrande (Espírito Santo) e Wilson Lima (Amazonas), além de conselheiros do CNJ, parlamentares, representantes do governo federal e da sociedade civil, e outras autoridades envolvidas com a promoção dos direitos da criança.

A página do CNJ tem mais informações sobre o Pacto Nacional pela Primeira Infância.​

Fonte Oficial: http://feedproxy.google.com/~r/STJNoticias/~3/0vUOBnCtbcM/23032021-Em-evento-no-Conselho-Nacional-de-Justica–STJ-adere-ao-Pacto-Nacional-pela-Primeira-Infancia.aspx.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

STJ restabelece decisão do TRF1 ao retirar, tão somente, o aeroporto de Manaus do leilão da Anac – STJ

​​​​O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, restabeleceu medida cautelar do …