TSE participa da Hora do Planeta e apaga as luzes neste sábado (27) — Tribunal Superior Eleitoral

Pense em ficar sem luz por uma hora. Imaginou? Essa é a proposta da Hora do Planeta, ação da Organização Não Governamental (ONG) WWF que, uma vez por ano, convida pessoas de todo o mundo a apagarem as luzes de suas casas, dos ambientes de trabalho e de diversos outros lugares, com o único objetivo de conscientizar a população sobre as mudanças climáticas.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em apoio a essa iniciativa global, apagará as luzes do edifício-sede por uma hora neste sábado (27), a partir das 20h30, e convida servidores e colaboradores a fazerem parte dessa grande mobilização pela sustentabilidade. A ideia é que cada um compartilhe o momento nas redes sociais com a hashtag: #ConectadoNoPlaneta, e marcando o @tsejus e o @wwfbrasil.

Hora do Planeta e ações do TSE

A Hora do Planeta teve origem em Sidney, na Austrália, em 2007 acabou recebendo adeptos ao redor do mundo. A iniciativa tem como meta dar visibilidade aos grandes desafios ambientais da atualidade, incluindo a crise climática e a perda da biodiversidade do planeta.

Essa não é a única forma de “se conectar com a natureza”, mas uma maneira de lembrar que cada ação individual em favor do planeta, se multiplicada por milhares de outras, faz, sim, a diferença.

Sustentabilidade no TSE

O Tribunal Superior Eleitoral adota uma série de políticas socioambientais com foco na gestão sustentável.

Entre as iniciativas de sustentabilidade ambiental, está a Usina Minigeradora Fotovoltaica do Tribunal, em funcionamento desde 2017. Precursor nos edifícios do Judiciário brasileiro, o empreendimento é responsável pela produção de cerca de 20% da eletricidade consumida nos dois prédios da Corte Eleitoral. 

Contratações

Quanto às contratações públicas, vale registrar que o Tribunal analisou 113 licitações em 2020 para verificar quais delas impactavam positivamente a instituição.

Diogo Silveira, chefe da Seção de Gestão Socioambiental (Segesa) do TSE, ressalta a abrangência do projeto para a Corte. “Os critérios de sustentabilidade pressionam as empresas que licitam junto ao TSE a terem não apenas responsabilidade ambiental ao oferecer produtos mais sustentáveis, mas também responsabilidade social ao incentivar a contratação de pessoas com deficiência e a aplicação de programas de saúde ocupacional e prevenção de riscos no ambiente de trabalho”. 

Descarte Legal

Já o programa Descarte Legal contempla uma ideia de sustentabilidade mais focada no quadro funcional do TSE, fazendo com que os servidores e colaboradores estejam mais conscientes e integrados a esse movimento. O programa criou um local próprio para descarte de pilhas e baterias utilizadas no edifício-sede do Tribunal, em Brasília.

Sistema sanitário a vácuo

Por sua vez, o sistema sanitário a vácuo dos banheiros do TSE permite uma economia de até 90% no consumo diário de água se comparado aos sistemas tradicionais e de uso doméstico.

A tecnologia opera com descarga de fluxo muito reduzida. A descarga comum trabalha com um fluxo de sete a 20 litros de água por acionamento. O sistema a vácuo funciona com apenas 1,2 litro de água por descarga.

MS/EM, DM

 

Fonte Oficial: https://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2021/Marco/tse-participa-da-hora-do-planeta-e-apaga-as-luzes-neste-sabado-27.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

TSE convoca novas eleições para prefeito de Boa Esperança (ES) — Tribunal Superior Eleitoral

Nesta quinta-feira (15), o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve, por maioria de votos …