OAB Nacional cria o Observatório Nacional da Nova Lei de Licitações – OAB

A OAB Nacional criou, nesta quinta-feira (1º), o Observatório
Nacional da Nova Lei de Licitações com o objetivo de contribuir para efetivação
da legislação auxiliando a advocacia e a sociedade no entendimento das novas
regras por meio debates, eventos e produção de material teórico.

O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, destaca que
“a segurança jurídica é fundamental para que o país retome o crescimento, para
que a economia e a geração de empregos se recuperem. Assim, a modernização da
legislação é chave nesse momento. Com essa comissão de especialistas, juristas
extremamente preparados, a OAB poderá dar sua contribuição técnica ao debate”.

A conselheira federal da OAB e do Conselho Nacional do
Ministério Público, Fernanda Marinela, que preside o observatório, destaca que a
nova lei de contratações e licitações públicas traz impactos tanto para
sociedade quanto para a advocacia. “Na advocacia, a preocupação da Ordem é dar respaldo
aos advogados com orientações técnicas e jurídicas no que diz respeito às novas
regras para contratação. A OAB também tem um papel importante no combate à
corrupção e na adequação das novas regras de licitação com os padrões que a
administração pública precisa ter nos termos de eficiência, economicidade e de
celeridade”, afirmou Marinela.

As comissões que tratam do tema no Conselho Federal estão
representadas no observatório que é formado pelo presidente e vice-presidente da
Comissão Especial de Direito Administrativo, José Sérgio da Silva Cristóvam e Francisco
Canindé Maia; presidente da Comissão Especial de Direito Administrativo
Sancionador, Fábio Medina Osório; presidente da Comissão Especial de Licitações,
Leonardo Oliveira Silva; o presidente da Comissão Especial de Obras, concessões
e controle da administração pública, João Paulo da Silveira Ribeiro da Silva; e
pela vice-presidente da OAB-RJ, Ana Tereza Basílio (RJ).

Sancionada hoje pelo presidente da República, a redação
final da nova lei foi aprovada no dia 10 de março pelo Senado. A alteração da
legislação estava em tramitação há quase 10 anos no congresso. O projeto teve
origem em uma comissão especial do Senado, em 2013, e passou por três reformulações
até chegar à versão atual. A nova lei deve substituir a atual Lei das
Licitações (Lei 8.666, de 1993), a Lei do Pregão (Lei 10.520, de 2002) e o
Regime Diferenciado de Contratações (Lei 12.462, de 2011), modificando as
normas referentes aos sistemas de contratação da administração pública.

Confira a Portaria n. 3012/2021

Fonte Oficial: http://www.oab.org.br/noticia/58789/oab-nacional-cria-o-observatorio-nacional-da-nova-lei-de-licitacoes.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Confira Também

Comissão promoverá debate internacional sobre desenvolvimento sustentável e transição digital – OAB

A OAB Nacional, por meio da Comissão Nacional de Relações Internacionais (CNRI), vai promover uma …