urna eletrônica brasileira não foi hackeada nos Estados Unidos — Tribunal Superior Eleitoral

Um texto difundido nas redes sociais afirma que a urna eletrônica brasileira teria sido invadida em uma convenção hacker realizada em julho de 2017, na cidade de Las Vegas, nos Estados Unidos. A mensagem diz também que os participantes do encontro teriam violado o sistema do equipamento brasileiro em menos de duas horas. 

Mas será que esse evento realmente existe? Teria sido a urna eletrônica hackeada durante a convenção?

A edição da série Fato ou Boato desta semana traz a resposta.

Fato ou Boato?

O encontro de hackers ao qual a citação compartilhada na internet se refere de fato existe. É a Defcon, considerada a mais tradicional conferência de hackers do mundo. Portanto, essa parte do texto é verdadeira. Contudo, a informação de que a urna eletrônica brasileira teria sido invadida durante o evento é completamente falsa.

Assista à reportagem sobre a Defcon produzida pelo canal do TSE.

Inclusive, naquela edição do evento, dois técnicos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) participaram da Defcon para conferir o trabalho dos especialistas que tentavam atacar os modelos de urnas usadas nos Estados Unidos. Ou seja, em nenhum momento os equipamentos brasileiros foram submetidos aos testes realizados durante a conferência. 

Os servidores do TSE também aproveitaram a oportunidade para observar a organização do encontro e coletar experiências para aprimorar o Teste Público de Segurança (TPS), uma espécie de versão brasileira da Defcon.

Sobre o TPS

Desde 2009, o TSE convida especialistas em tecnologia para tentar burlar as barreiras de proteção da urna eletrônica e dos sistemas a ela vinculados. Qualquer brasileiro com mais de 18 anos pode se inscrever para participar.

A ideia do TPS é verificar se há alguma vulnerabilidade que possa comprometer a segurança do processo eleitoral brasileiro. Caso alguma fragilidade seja identificada, ela é corrigida e novamente testada pelos participantes antes da realização do pleito.

Saiba mais sobre o Teste Público de Segurança.

BA/CM

Fonte Oficial: https://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2021/Julho/fato-ou-boato-urna-eletronica-brasileira-nao-foi-hackeada-nos-estados-unidos.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Princípio da anualidade garante segurança jurídica ao processo eleitoral — Tribunal Superior Eleitoral

Há 28 anos, a aprovação da Emenda Constitucional nº 4, em 15 de novembro de …