Balcão Virtual garante atendimento eficiente nas unidades da Justiça de MS

Desde o dia 27 de maio, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) concluiu a implantação do serviço de atendimento Balcão Virtual em todas as unidades judiciais, habilitando 100% das Varas no atendimento pelo WhatsApp, por meio de mensagens, videochamadas, além de chamadas de voz. O serviço foi uma estratégia pensada para garantir a comunicação direta das partes e representantes com o TJMS no momento em que, em virtude da pandemia da Covid-19, o acesso presencial aos prédios ainda estava restrito.

Os benefícios apresentados com a nova ferramenta ultrapassarão o período de isolamento social, como salienta a chefe de cartório da 1ª Vara de Família de Dourados, Helen Gonçalves Marinho Bósio. “Cerca de 80% dos processos que tramitam na nossa vara estão em segredo de justiça, o que fazia com que muitas partes viessem até nós para pegar senhas, retirar termos, entre outras solicitações. Com a pandemia e as restrições de deslocamentos, começamos a receber muitos pedidos por e-mail, mas logo percebemos que muitos jurisdicionados tinham várias dificuldades de acesso a um endereço de e-mail, ou de entender o procedimento, além de demandar bastante tempo do cartório neste atendimento.”

A partir do Balcão Virtual, o caminho ficou muito fácil. “O uso do WhatsApp ajudou muito, tanto a parte, quanto nós do cartório. É uma ferramenta mais ágil que o e-mail, e a que as pessoas estão mais acostumadas. Conseguimos atender uma média de 15 a 20 solicitações por dia, e com muito mais qualidade e eficiência.”

O Balcão Virtual auxiliou o bom andamento do serviço, mesmo comparado com o período antes da pandemia. De acordo com a chefe de cartório, na função há três anos, sempre que alguma parte ou advogado comparecia no balcão físico, o servidor necessitava interromper imediatamente o que estava fazendo para atendê-lo. Agora, é possível que ele finalize rapidamente o que está desenvolvendo para, então, realizar o atendimento do jurisdicionado sem se preocupar em terminar o serviço. “Foi um ganho para os dois lados.”

O funcionamento é similar ao atendimento presencial. As solicitações são movimentadas ao longo do horário de expediente (das 12h às 19h), mas, caso a pessoa tenha enviado uma mensagem fora desse período, o pedido terá andamento na abertura do expediente do dia seguinte, por ordem de solicitação. Cada cartório do estado recebeu um aparelho celular para atendimento do público pelo Balcão Virtual. O link de acesso à listagem dos contatos está disponível na página principal do portal do TJMS, junto aos telefones e endereços eletrônicos de cada unidade judiciária: https://www5.tjms.jus.br/servicos/pabx/.

Para atendimento de processos que tramitam em segredo de Justiça, parte e representantes devem apresentar um documento original com foto, comprovando a sua habilitação, para ter acesso aos autos. Caso haja dificuldade de acesso ao sistema por vídeo, o atendimento pode ser realizado pela unidade por meio de chamada de voz e, na hipótese de deficiência de infraestrutura tecnológica que inviabilize o atendimento em tempo real por videoconferência ou chamada de voz, deve o servidor ou servidora designada para atuar no Balcão Virtual concluir o atendimento por meio de resposta assíncrona de vídeo, voz ou texto, conforme o caso, em tempo razoável.

O Balcão Virtual não substitui o sistema de peticionamento dos sistemas de processo eletrônico do Tribunal de Justiça, sendo vedado o seu uso para o protocolo de petições, assim como não é aplicável aos gabinetes de magistrados e magistradas.

Fonte: TJMS

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/balcao-virtual-garante-atendimento-eficiente-nas-unidades-da-justica-de-ms/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=balcao-virtual-garante-atendimento-eficiente-nas-unidades-da-justica-de-ms.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Participação de pessoas negras no TRT4 é tema de livro e documentário

“Num mundo onde querem nos matar, contar e registrar as nossas vidas é revolucionário!”. A …