Toffoli presta homenagem ao centenário de Dom Paulo Evaristo Arns – STF

Na sessão do Supremo Tribunal Federal desta quarta-feira (22), o ministro Dias Toffoli prestou homenagem ao centenário de nascimento do cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, celebrado no último dia 14. Dom Paulo, falecido em 2016, é conhecido por sua contribuição na luta pela redemocratização, pelos direitos humanos e pela redução das desigualdades no país. “Um homem de ação, de esperança e, acima de tudo, um exemplo que inspira e que deve continuar a inspirar todos nós”, disse Toffoli.

Coragem

Entre outros feitos, o ministro lembrou que Arns, “com coragem”, denunciou tortura e assassinatos nos anos 70, durante a ditadura militar, e, com a Comissão Justiça e Paz, realizou o projeto “Brasil: Nunca Mais”, “para que não mais voltemos às trevas”.

Segundo o ministro, Dom Paulo foi um guerreiro na luta para erradicar a pobreza, diminuir a desigualdade e promover o bem comum, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade ou quaisquer outras formas de discriminação. “Que os tempos de polarização e de ruído em que vivemos não nos tirem do caminho que Dom Paulo indicou ao longo de toda sua vida”, concluiu.

Exemplo

O ministro Alexandre de Moraes lembrou que teve a oportunidade de conviver com Dom Paulo quando foi secretário da Justiça do Estado de São Paulo. “Ele sempre teve uma atuação muito direta na questão dos direitos humanos e se mostrou um grande exemplo brasileiro para todos nós”, afirmou.

País diferente

O ministro Luís Roberto Barroso lembrou que a primeira vez em que ouviu falar em Dom Paulo foi em outubro de 1975, quando o cardeal celebrou o culto ecumênico em memória do jornalista Vladimir Herzog, morto sob tortura em um comando do 2º Exército em São Paulo. “Esse foi um dos momentos que mais marcou a minha vida e a minha compreensão do Brasil para, naquele dia, desejar um país diferente daquele que permitia que fatos como esse acontecessem, e que se repetiram pouco depois, com a morte do operário Manoel Fiel Filho”, disse.

Liderança

Também o ministro Edson Fachin celebrou o centenário do cardeal. Para ele, a homenagem é oportuna e merecedora a todos os títulos. Para o ministro Ricardo Lewandowski, Dom Paulo “foi uma das grandes lideranças em defesa dos direitos humanos e um dos grandes responsáveis pela abertura política que logramos alcançar nos anos 1980”.

Momento delicado

O ministro Gilmar Mendes cumprimentou o ministro Dias Toffoli pela iniciativa de lembrar Dom Paulo Evaristo Arns “em um momento tão delicado da vida nacional”.

Ao se associar à homenagem, o presidente do STF, ministro Luiz Fux, disse que o momento o fez relembrar a morte de Vladimir Herzog e assinalou que, recentemente, foi lançado um documentário sobre aquele momento, que mostra que o sofrimento da família perdura até hoje.

Leia a íntegra da homenagem do ministro Dias Toffoli.

SP, PR//CF
Foto: franciscanos.org.br

 

Fonte Oficial: http://portal.stf.jus.br/noticias/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=473477&ori=1

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Audiência pública sobre juiz das garantias começa na segunda-feira (25) – STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) realiza, na segunda (25) e na terça-feira (26), audiência pública …