Audiência pública nesta quarta (13/10) debate trabalho remoto para magistratura

A pandemia da Covid-19 estabeleceu novos paradigmas para o exercício de diversas atividades, entre elas o trabalho dos juízes e juízas. Para debater a extensão dessas mudanças e garantir que o Poder Judiciário prossiga atuando em sintonia com as exigências do momento de crise sanitária, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) promove nesta quarta-feira (13/10), das 9h às 12h, audiência pública para discutir o regime de trabalho remoto da magistratura.

Na última quinta-feira (7/10), foi divulgada a programação da audiência, com a lista de entidades habilitadas a participar. A abertura terá a participação dos conselheiros do CNJ Mário Guerreiro e Marcos Vinicius Jardim, além do secretário-geral, Valter Shuenquener, e do secretário especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica, Marcus Lívio Gomes.

Estão previstas 18 participações durante a reunião, com representantes de associações nacionais e estaduais da magistratura, além do Conselho da Justiça Federal e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho. Ainda participarão a Ordem dos Advogados do Brasil e o Conselho Nacional das Defensoras e Defensores Públicos-Gerais.

O debate é motivado pelos avanços tecnológicos recentes experimentados pelo Judiciário, por meio do Programa Justiça 4.0. O Balcão Virtual, a adoção de sistemas de videoconferência, a disponibilização de salas nos tribunais viabilizam o acesso à Justiça sem a necessidade da presença física de partes e representantes. A audiência amplia o debate para o estabelecimento de regras e procedimento uniformes em relação ao trabalho remoto para a magistratura.

Agência CNJ de Noticias

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/audiencia-publica-nesta-quarta-13-10-debate-trabalho-remoto-para-magistratura/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=audiencia-publica-nesta-quarta-13-10-debate-trabalho-remoto-para-magistratura.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Ministros recebem homenagem pelo apoio à Justiça Restaurativa

O Comitê Gestor da Justiça Restaurativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) homenageou os ministros …