AL: Judiciário deve viabilizar atendimento prioritário a pessoas em situação de rua

Com o intuito de seguir a Política Nacional Judicial de Atenção a Pessoas em Situação de Rua instituída pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a Corregedoria-Geral do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) expediu ofício para as equipes da Justiça estadual estabelecendo providências administrativas e ampliando o conhecimento sobre a normativa. De acordo com a resolução do CNJ, os Tribunais deverão viabilizar atendimento prioritário, desburocratizado e humanizado às pessoas em situação de rua, buscando propiciar o amplo acesso à Justiça e contribuir para superação das barreiras socioeconômicas.

O ofício, oriundo da Presidência do TJAL, visa a dar amplo conhecimento da resolução. A Coordenação do Sistema de Automação da Justiça (SAJ) deve adotar providências para a inserção do campo pessoa em situação de rua no cadastro de parte ou de processo. O comunicado também afirma que a Secretaria das Serventias Extrajudiciais deve encaminhar expediente a todos os Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais de Alagoas, que deverão promover o cumprimento de medidas, a exemplo de fornecer gratuitamente as certidões e dados registrais da pessoa em situação de rua.

Ao Comitê de Governança de Tecnologia da Informação e Comunicação, o ofício solicita que seja averiguada a possibilidade de criar os fluxos interinstitucionais que facilitem o livre acesso das pessoas em situação de rua às informações de sua titularidade no registro civil de pessoas naturais e nos cadastros de identificação e às certidões necessárias à identificação e ao exercício de direitos. “Nossa expectativa é cumprir essa resolução do CNJ aqui em Alagoas, para que o Judiciário esteja mais próximo dessas pessoas que tanto necessitam de um atendimento mais humanizado, seja no âmbito judicial ou extrajudicial. Por exemplo, o registro civil, entre outras garantias, promove dignidade e acesso aos serviços mais básicos da sociedade, então, a identificação de quem está em situação de rua é uma das medidas urgentes”, comentou o corregedor-geral do TJAL Fábio Bittencourt.

Fonte: TJAL

Macrodesafio - Garantia dos direitos fundamentais

Macrodesafio - Aperfeiçoamento da gestão administrativa e da governança judiciária

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/al-judiciario-deve-viabilizar-atendimento-prioritario-a-pessoas-em-situacao-de-rua/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=al-judiciario-deve-viabilizar-atendimento-prioritario-a-pessoas-em-situacao-de-rua.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Pesquisa avalia de forma positiva oferta de serviços de jurisprudência no Brasil

Membros do Judiciário e da advocacia fizeram avaliações positivas dos conteúdos de jurisprudência oferecidos por …