Senadores lamentam a morte do poeta Thiago de Mello — Senado Notícias

Vários senadores lamentaram a morte do poeta amazonense Thiago de Mello, falecido em casa na manhã desta sexta-feira (14), aos 95 anos, em Manaus.

Conhecido como o “Poeta da Floresta”, Thiago de Mello, nasceu no interior do Amazonas, na cidade de Barreirinhas. Conquistou reconhecimento internacional e teve suas obras traduzidas para mais de 30 idiomas.

O poeta ganhou o Prêmio Jabuti duas vezes, em 1997 e em 2000. Em 2018, recebeu do Jabuti o troféu Personalidade Literária, em reconhecimento ao conjunto de sua obra. Já em 2021, foi homenageado na 34º Bienal de São Paulo, com o verso “Faz escuro mas eu canto, porque a manhã vai chegar” que foi o tema da edição. 

Homenagens 

Entre os parlamentares que prestaram homenagens ao poeta, o senador do Amazonas, Omar Aziz (PSD), lamentou a morte do escritor e ressaltou a importância de Thiago de Mello para o país.

“Thiago de Mello foi grande, porque inspirou toda uma geração e conseguiu traduzir em palavras verdades que não poderiam deixar de ser ditas. Meus mais sinceros sentimentos a familiares e amigos”, ressaltou Omar.

Já o senador Plínio Valério (PSDB), também do Amazonas, definiu o poeta como “ um dos mais influentes do país e ícone da nossa literatura”. 

“Hoje é um dia escuro, mas o nosso poeta continuará cantando. Seu legado de versos e poesias eternizado nos corações de todos”, declarou.

Renan Calheiros (MDB-AL), reproduziu em sua conta no Twitter frases do poeta e escreveu: “que sigamos seu ensinamento: faz escuro, mas eu canto.”

Para Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Thiago de Mello “foi um amigo, e sempre será um ídolo”. 

“Siga em paz, mestre! Ficamos aqui com seu legado”, publicou nas redes sociais.

O senador Fabiano Contarato (PT-ES) prestou suas condolências aos familiares e declarou que “Thiago de Mello era daquelas vozes raras, que une a beleza e a inquietude da poesia à luta pela Amazônia. Com muito pesar, nos deixa hoje, mas sua voz e sua luta serão eternizados por todos nós, seus soldados nessa cruzada humanista”. 

Simone Tebet (MDB-MS), também manifestou seu pesar e acrescentou: “Thiago de Mello, autor de um dos mais belos e esperançosos poemas que já li, Os Estatutos do Homem, a capacidade deste grande poeta de reunir palavras, com tanta sensibilidade e beleza, continuará encantando a todos nós”. 

Para Paulo Rocha (PT-PA), o poeta “era daquelas vozes inquietas da Amazônia. E com muito pesar, que hoje nos deixa sem a sua poesia, mas sua voz e sua luta serão eternizadas”. 

Por Ana Paula Marques com supervisão de Patrícia Oliveira

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2022/01/14/senadores-lamentam-a-morte-do-poeta-thiago-de-mello.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Proposta veda argumento de ‘legítima defesa da honra’ em casos de feminicídio — Senado Notícias

Está em análise no Senado o projeto de lei  (PL 2.325/2021) que exclui a possibilidade …