Corregedoria concluiu correição ordinária no TRT-11 (AM/RR)

A ata com os resultados da atividade correicional realizada desde o início da semana foi lida em sessão plenária do tribunal.





Sessão plenária de encerramento da correição ordinária. (foto: TRT-11)





13/5/2022 – O corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Guilherme Augusto Caputo Bastos, encerrou, nesta sexta-feira, a correição ordinária no Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (AM/RR). Na sessão plenária para a leitura da ata de correição o ministro apresentou os resultados da atividade correicional realizada no tribunal desde o início da semana. 

Durante os trabalhos, a equipe da corregedoria examinou os dados relativos às estruturas judicial e administrativa, à tecnologia, aos sistemas e-Gestão e PJe, além da averiguação dos dados previamente encaminhados pela administração do TRT-11. O ministro também cumpriu uma agenda de visitas, reuniões e atendimentos a magistrados, advogados, servidores e jurisdicionados.

O ministro agradeceu a boa acolhida e afirmou estar impressionado com os lugares que conheceu, com a beleza da capital amazonense e pela gentileza com que ele e sua equipe foram tratados por todos no TRT-11. “Foi uma semana espetacular. De muito trabalho, mas também de muito carinho”, declarou.

Pontos positivos

Em discurso, o ministro destacou como pontos positivos o desempenho da Escola Judicial (Ejud-11), a taxa de congestionamento líquida de processos; a taxa de produtividade do 1º grau; o prazo da duração processual; a reduzida quantidade de recursos de revista pendentes; a eficiência nas audiências de conciliação em precatórios; dentre outros.

A presidente do TRT-11, desembargadora Ormy da Conceição Dias Bentes, afirmou que as supervisões da Corregedoria-Geral nos TRTs não têm finalidade repressiva ou punitiva, mas sim de aperfeiçoamento da Justiça do Trabalho em todo o país. Ela também declarou empenho para atender as recomendações feitas na ata correicional.

“Nosso tribunal amazônida envidará todos os esforços, com consciência e responsabilidade, para que sejam cumpridas todas as recomendações anotadas na ata correicional”, disse. “Assumindo um compromisso organizacional, sempre com o desiderato de prestar um serviço público de excelência, buscando um maior nível de excelência na entrega da prestação jurisdicional a quem nos procura, com celeridade e qualidade”, completou.

A sessão foi realizada no prédio-sede do tribunal, em Manaus, e teve transmissão ao vivo pelo canal do TRT-11 no YouTube. 

Confira: 

 

Corregedoria Solidária

O Jardim de Infância Casa da Criança foi a entidade filantrópica beneficiada pela campanha “Corregedoria Solidária”, de iniciativa do gabinete do ministro Guilherme Augusto Caputo Bastos. Durante as correições da gestão do ministro, ele incentiva os TRTs a aderirem à campanha e aqui não foi diferente. Na edição do TRT-11, o tribunal arrecadou mais de 750 quilos de alimentos não perecíveis.

A entrega foi realizada na quinta-feira (12/5) a diretora da Casa da Criança, irmã Maria da Cruz da Conceição Silva. A entidade tem 74 anos de existência e atualmente atende a 250 crianças na faixa de 2 a 5 anos, com creche e jardim da infância. A freira explicou que a casa sobrevive de doações e agradeceu a boa ação de todas as pessoas envolvidas. “É gratificante ver a generosidade do povo”, disse.

A presidente do TRT-11, desembargadora Ormy da Conceição Dias Bentes, afirmou ser uma honra repassar as doações a uma entidade tradicional da cidade e que realiza um trabalho exemplar. A presidente destacou que a campanha foi bem recebida por magistrados, servidores e prestadores do Tribunal. O ministro Caputo Bastos, por sua vez, afirmou que apenas provoca os tribunais, mas a campanha é realizada pelos TRTs, que sempre “abraçam a ideia”.

Próxima correição

A Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho realiza a próxima correição ordinária no Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (MT). A inspeção será realizada de 23 a 27 de maio.

Confira o calendário de correições da gestão do ministro Caputo Bastos

Com informações do TRT da 11ª Região (AM/RR)

$(‘#lightbox-uytk_ .slider-gallery-wrapper img’).hover(
function() {
const $text=$($($(this).parent()).next());
$text.hasClass(‘inside-description’) && $text.fadeTo( “slow” , 0);
}, function() {
const $text=$($($(this).parent()).next());
$text.hasClass(‘inside-description’) && $text.fadeTo( “slow” , 1);
}
);
$(document).ready(function() {
var uytk_autoplaying=false;
var uytk_showingLightbox=false;
const uytk_playPauseControllers=”#slider-uytk_-playpause, #slider-uytk_-lightbox-playpause”;
$(“#slider-uytk_”).slick({
slidesToShow: 1,
slidesToScroll: 1,
autoplay: uytk_autoplaying,
swipeToSlide: false,
centerMode: false,
autoplaySpeed: 3000,
focusOnSelect: true,
prevArrow:
”,
nextArrow:
”,
centerPadding: “60px”,
responsive: [
{
breakpoint: 767.98,
settings: {
slidesToShow: 3,
adaptiveHeight: true
}
}
] });
$(“#slider-uytk_”).slickLightbox({
src: ‘src’,
itemSelector: ‘.galery-image .multimidia-wrapper img’,
caption:’caption’
});
});

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Avós de trabalhador morto em Brumadinho serão indenizados | Revista TST íntegra

Veja os destaques dessa edição: (0:45) A Subseção I Especializada em Dissídios Individuais (SDI-1) do …