CNJ lança mais dois cursos da formação Ciência de Dados Aplicada ao Poder Judiciário

Estão abertas, até 26 de junho, as inscrições para os cursos de Machine Learning e Mineração de Textos, que compõem o terceiro módulo da formação Ciência de Dados Aplicada ao Poder Judiciário, voltada para magistrados e magistradas, servidores e servidoras da Justiça.  

As pessoas interessadas podem se inscrever por meio do formulário. Na seleção, será dada prioridade a profissionais que atuam nas áreas de Estatística e Tecnologia da Informação dos tribunais. A primeira chamada de seleção será divulgada entre 4 e 10 e de julho; e a segunda chamada, entre 18 e 24 de julho. Uma vez convocadas, as pessoas selecionadas devem realizar a matrícula pela plataforma Sympla.   

Machine Learning 

As aulas de Machine Learning iniciarão em 8 de agosto e ocorrerão às segundas-feiras, das 14h às 15h30, pela plataforma Zoom, com plantões de dúvidas às quartas-feiras, das 14h às 15h, pela plataforma Big Blue Button. O curso será ministrado pelo docente do Departamento de Estatística (DEST) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Anderson Ara, doutor em Estatística, com experiência em modelagem estatística, visualização de dados e aprendizado estatístico de máquina.  

O treinamento vai proporcionar conhecimentos teórico e prático sobre os principais métodos de aprendizagem de máquina. “Explicaremos como o computador ou a máquina, com base nos dados, vai conseguir tomar a decisão de uma forma automática”, detalhou Anderson Ara. O objetivo é apresentar “o que são, para que servem, como funcionam e qual é a matemática por trás desses modelos, bem como aplicá-los”, afirmou o professor.   

Profissionais responsáveis pelo processamento de dados e pela criação de modelos e métricas para a tomada de decisão dos tribunais são o público-alvo do curso, que tem como requisito conhecimentos em Fundamentos de Estatística e R ou Python. O conteúdo está dividido em 5 módulos, com total de 40 horas-aula. Acesse a ficha do curso 

Mineração de textos

O curso iniciará em 30 de agosto, com duração de quatro semanas, sempre às terças, das 14h às 15h30, pelo Zoom, com plantões de dúvidas às quintas, das 14h às 15h, via Big Blue Botton. Será ministrado pelo professor Walmes Zeviani, doutor em Estatística e docente do DEST/UFPR, além de coordenador dos cursos de Ciência de Dados.  

De acordo com Walmes, a capacitação, dividida em cinco tópicos, vai apresentar os primeiros passos para o profissional iniciar na área de mineração de textos. “Nossa proposta é aplicar técnicas de agrupamento e fazer um modelo preditivo a partir de textos, como, por exemplo, uma análise de sentimento, em que é possível rotular se o texto é positivo ou negativo a partir dos dados de entrada”, explicou.  

Os alunos e alunas vão aprender a importar e tratar dados na forma de texto, produzir resumos descritivos, aplicar métodos de análise não supervisionada e supervisionada. O conteúdo direciona-se principalmente a profissionais que trabalham com processamento de dados na forma de linguagem natural, como ofícios, processos judiciais e documentos fiscais. Acesse a ficha do curso 

Impactos

Resultado de parceria entre o CNJ, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o DEST/UFPR, firmada no âmbito do Programa Justiça 4.0, a capacitação já proporcionou a oferta de seis cursos em 2022: Fundamentos de Estatística, Excel, R e Python para Análise de Dados (módulo 1); Dashboards com Power BI e Dashboards e Relatórios Dinâmicos com R (módulo 2).  

De acordo com o Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ) do CNJ, 535 pessoas concluíram o módulo 1. Delas, 93,46% são servidores do Poder Judiciário, 49,72% têm formação em Tecnologia da Informação (TI) e 43,74% atuam nessa área nos tribunais. A maior parte dos concluintes atua na Justiça Estadual — 41,31% dos participantes; 22,62% são da Justiça do Trabalho; 16,26%, da Eleitoral e 10,84%, da Justiça Federal.  

“Os cursos têm proporcionado conhecimento teórico e prático em ferramentas de Análise de Dados, capazes de auxiliar o dia a dia de profissionais do Judiciário na gestão e no processamento de dados”, afirma Gabriela Soares, diretora executiva do DPJ.  

O professor Walmes Zaviani ressalta o impacto positivo da experiência e a articulação que tem ocorrido entre os participantes. “Tem sido uma experiência interessante para nós, como professores, e também para os alunos. As pessoas criaram grupos, estão estudando em conjunto os temas e a aplicação das técnicas vistas nos cursos na resolução de problemas do cotidiano dos tribunais”, relatou.  

Os cursos serão ofertados novamente, no formato autoinstrucional, na plataforma do CEAJUD, para o público geral. Ainda no segundo semestre de 2022, as capacitações em Fundamentos de Estatística, Excel, R e Python para Análise de Dados serão disponibilizadas, conforme o DPJ/CNJ.  

Reveja o Webinário de lançamento do Módulo 3 dos cursos de Ciência de Dados Aplicada ao Poder Judiciário

 

Macrodesafio - Aprimoramento da gestão de pessoas

Macrodesafio - Fortalecimento da estratégia nacional de TIC e de proteção de dados

  

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/cnj-lanca-mais-dois-cursos-da-formacao-ciencia-de-dados-aplicada-ao-poder-judiciario/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=cnj-lanca-mais-dois-cursos-da-formacao-ciencia-de-dados-aplicada-ao-poder-judiciario.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Link CNJ discute a confiabilidade das eleições nesta quinta-feira (11/8)

Edição especial do Link CNJ desta quinta-feira (11/8) trata da soberania das urnas e da …