Iniciativas voltadas à proteção ambiental são reconhecidas no Prêmio Juízo Verde

Os vencedores da 1ª edição do Prêmio Juízo Verde foram anunciados nesta quinta-feira (23/6) durante a homenagem ao Dia Mundial do Meio Ambiente “Judiciário Socioambiental”, realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A premiação foi criada para reconhecer iniciativas voltadas à proteção do meio ambiente ou que contribuam com a produtividade do Poder Judiciário na área ambiental.

Juíza auxiliar da Presidência do CNJ, Lívia Peres disse que o Prêmio vem ao encontro da preocupação do Conselho em criar políticas judiciárias que deem visibilidade à temática ambiental. O Prêmio Juízo Verde faz parte do programa do Judiciário pelo meio ambiente. “A ação reforça o compromisso de um aperfeiçoamento contínuo de seus órgãos para o cumprimento do dever constitucional de defender e preservar o meio ambiente ecologicamente equilibrado de forma intergeracional.”

Na modalidade Boas Práticas, foi selecionado o projeto Visão Plena, da juíza Inês Moreira da Costa, do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO). A ação foi usada para o controle do expressivo volume de demandas ajuizadas após a maior cheia histórica do Rio Madeira, em 2014.

As iniciativas inscritas foram analisadas pelo Departamento de Gestão Estratégica do CNJ e pelo Observatório do Meio Ambiente e das Mudanças Climáticas do Poder Judiciário. Além da replicabilidade, foram observados critérios de inovação, resolutividade das demandas, impacto territorial e social, eficiência, garantia dos direitos humanos e respeito aos povos tradicionais.

Na modalidade Produtividade, foram premiados o TJRO e o Tribunal Regional Federal da 5º Região (TRF5), nas categorias Justiça Estadual e Federal, respectivamente. Nesse segmento, foram utilizados dois indicadores: índice de julgamento das demandas, calculado pela divisão entre o número de processos de natureza ambiental que foram julgados em relação ao total de casos novos; e o tempo médio decorrido entre o início da ação ambiental e a data base de cálculo, considerando os processos que estavam pendentes de julgamento ao final da data-base de cálculo. A apuração utilizou informações da Base Nacional de Dados do Poder Judiciário (DataJud) e da plataforma SireneJud, que congrega ações ambientais em tramitação no Judiciário brasileiro.

Texto: Lenir Camimura
Edição: Thaís Cieglinski
Agência CNJ de Notícias

Reveja o evento no canal do CNJ no YouTube

Veja mais fotos no Flickr do CNJ
(use as setas à esquerda e à direita para navegar e clique na foto para a acessar em diferentes resoluções)
23/06/2022 - Judiciário Socioambiental – Homenagem ao Dia mundial do Meio Ambiente

Macrodesafio - Garantia dos direitos fundamentais

Macrodesafio - Promoção da Sustentabilidade

Fonte Oficial: https://www.cnj.jus.br/iniciativas-voltadas-a-protecao-ambiental-sao-reconhecidas-no-premio-juizo-verde/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=iniciativas-voltadas-a-protecao-ambiental-sao-reconhecidas-no-premio-juizo-verde.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Judiciário do Amapá inscreve para edição do Casamento Homoafetivo na Comunidade

O Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), em parceria como o Conselho Estadual dos Direitos …