TST irá encaminhar proposta de acordo coletivo para Eletrobras e entidades sindicais

O objetivo é evitar o julgamento de dissídio coletivo de greve





Tela de computador com os participantes da audiência de conciliação





23/06/2022 – Em mais uma rodada de negociações (a oitava), a Eletrobras e empregados das centrais elétricas se reuniram nesta quinta-feira (23) no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em audiência com o ministro Agra Belmonte, para tentar fechar acordo e evitar julgamento de dissídio coletivo da greve realizada pela categoria em janeiro. Ficou definido que o TST vai encaminhar, ainda hoje, proposta referente a quatro cláusulas ainda sem consenso.

Segundo o ministro, a proposta permitirá discutir, em bases concretas, pontos abordados na audiência e, também, questões relativas à privatização. Ele lembrou que a negociação ainda não está encerrada e alertou aos sindicatos que eventual greve, nesse momento, será considerada ilegal pelo TST. Todavia, manifestou confiança de que as partes chegarão a um acordo. “São questões relacionadas a ajustes pontuais”, concluiu.

Havia a previsão de nova assembleia nesta sexta-feira (24) para deliberar sobre greve a partir de segunda (27), por tempo indeterminado, mas as entidades sindicais deram a garantia, durante a audiência, de que não haverá paralisação até a análise da nova proposta a ser feita pelo TST.

(RR/CF)

Processos: DCG-1000039-86.2022.5.00.0000, DCG-1000051-03.2022.5.00.0000, DCG-1000012-06.2022.5.00.0000, DCG-1000024-20.2022.5.00.0000 e DCG-1001418-96.2021.5.00.0000

$(‘#lightbox-zusl_ .slider-gallery-wrapper img’).hover(
function() {
const $text=$($($(this).parent()).next());
$text.hasClass(‘inside-description’) && $text.fadeTo( “slow” , 0);
}, function() {
const $text=$($($(this).parent()).next());
$text.hasClass(‘inside-description’) && $text.fadeTo( “slow” , 1);
}
);
$(document).ready(function() {
var zusl_autoplaying=false;
var zusl_showingLightbox=false;
const zusl_playPauseControllers=”#slider-zusl_-playpause, #slider-zusl_-lightbox-playpause”;
$(“#slider-zusl_”).slick({
slidesToShow: 1,
slidesToScroll: 1,
autoplay: zusl_autoplaying,
swipeToSlide: false,
centerMode: false,
autoplaySpeed: 3000,
focusOnSelect: true,
prevArrow:
”,
nextArrow:
”,
centerPadding: “60px”,
responsive: [
{
breakpoint: 767.98,
settings: {
slidesToShow: 3,
adaptiveHeight: true
}
}
] });
$(“#slider-zusl_”).slickLightbox({
src: ‘src’,
itemSelector: ‘.galery-image .multimidia-wrapper img’,
caption:’caption’
});
});

Fonte Oficial: TST.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Comentários

Produtos Recomendados

Confira Também

Gestante e empregada que sofreu aborto serão indenizadas por ócio forçado | Giro pelas Turmas

01/07/22 – Confira alguns julgamentos de destaque das Turmas do TST: (00:10) Em duas decisões …