STF decide pela validade do acordo que permite realização de concurso para PM do RJ sem restrição de gênero – STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) referendou acordo feito pelas parte e homologado pelo ministro Cristiano Zanin que viabiliza o prosseguimento do concurso da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ) sem as restrições de gênero previstas no texto original do edital. A decisão unânime foi tomada em sessão virtual finalizada no dia 24/11.

O acordo foi firmado na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 7483, ajuizada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra dispositivo da Lei Estadual 2.108/1993 que atribui ao secretário de Estado da Polícia Militar fixar o percentual de inclusão de mulheres, “de acordo com as necessidades da Corporação”. Foi com base nessa norma que a PMERJ publicou edital, em maio deste ano, prevendo 10% das vagas para mulheres.

Em outubro, Zanin deferiu liminar para suspender o andamento do concurso. Após pedido de reconsideração desta decisão, designou a audiência de conciliação, possibilitando às partes que entrassem em acordo em relação à continuidade do concurso em andamento. A conciliação contou com a participação da PGR, da Procuradoria do Estado do Rio de Janeiro, da PMERJ e da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Manutenção do acordo

Na análise pelo Plenário Virtual, o relator votou pela manutenção do referendo do acordo, ao salientar que as partes negociaram as alterações do Edital 001/2023, de forma a viabilizar o prosseguimento do concurso sem as restrições de gênero previstas no texto original.

Prosseguimento da ADI

O relator ressaltou, no entanto, que o andamento da ADI contra a lei estadual deve prosseguir, a fim de que seja julgada de forma definitiva, pois a homologação se relaciona somente à realização do concurso da PMERJ.

EC/RM

Leia mais:

16/11/2023 – STF valida acordo e permite continuidade de concurso para PM do RJ
 

Fonte Oficial: http://portal.stf.jus.br/noticias/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=520708&ori=1

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal do Magistrado.

Confira Também

Presidente do STF apresenta Plano Estratégico 2023/2025 – STF

O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), anunciou na quarta-feira (21), …