in

Segue até 28/6 prazo para financiar bolsas de estudos para magistratura

Empresas e entidades privadas dispostas a financiar a preparação de pessoas negras e indígenas, com ou sem deficiência, classificadas no Exame Nacional da Magistratura (Enam) para as próximas fases de concursos para ingresso na magistratura tem até o dia 28 de junho para responder ao edital publicado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O projeto de concessão de bolsas faz parte do Programa de Ação Afirmativa do CNJ, voltada à garantia de condições mais competitivas e igualitárias nos concursos públicos do Poder Judiciário.

Acesse o edital

O alvo é viabilizar o auxílio a até 100 pessoas negras e indígenas classificadas no Exame, com o recebimento de R$ 3 mil mensais, por até dois anos. Para isso, o programa precisa de cerca de R$ 15 milhões – R$ 7,5 milhões por ano. A gestão dos recursos é feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). As entidades parceiras receberão o selo de apoiador e terão o reconhecimento público por sua contribuição para a diversidade e inclusão.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Como contribuir

Qualquer pessoa jurídica de direito privado interessada e habilitada pode contribuir. Será dada preferência às entidades de classe ou entidades representativas de categoria econômica de âmbito nacional ou regional. Para se cadastrar, basta enviar email para [email protected], com cópia para [email protected], acompanhado da proposta de doação.

Para auxiliar, o CNJ publicou o “Guia Simplificado de como Contribuir”, que traz o passo a passo sobre como aderir ao projeto.

Agência CNJ de Notícias

Fonte Oficial: Portal CNJ

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Senado vota dia de conscientização sobre distrofias musculares nesta quinta