in

Paim destaca ações emergenciais e desafios na reconstrução do RS

O senador Paulo Paim (PT-RS) ressaltou, em pronunciamento nesta quarta-feira (12), as ações do governo federal e as necessidades do Rio Grande do Sul após as enchentes que atingiram o estado. O parlamentar destacou que o governo destinou R$ 62,5 bilhões em medidas emergenciais ao estado, após as fortes chuvas. Entre as ações, ele citou a antecipação de benefícios e a prorrogação do pagamento de tributos, além do Auxílio Reconstrução, de R$ 174 milhões, destinado a ajudar famílias a repor itens perdidos nas enchentes, com um valor inicial de R$ 5,1 mil por família.

Paim enfatizou que a reconstrução do estado será um processo longo e complexo, e reforçou a importância da união entre forças políticas, governamentais e a sociedade para restaurar o estado e recuperar a infraestrutura essencial.

— O estado terá que pensar estratégias e planejamentos, e isso inclui a reformulação das áreas essenciais, como habitação, colégios, hospitais, fundações que estão em áreas consideradas vulneráveis. Enfim, são dezenas e dezenas de pontes e estradas que, infelizmente, com a chuva, ficaram totalmente ou parcialmente obstruídas em trechos. Por isso que é fundamental que a gente tenha um trabalho de integração para desobstruir as estradas, porque, se você tem uma ponte que caiu e outras estradas obstruídas, você isola as cidades e isola a população — disse.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O senador também mencionou dados da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), que estimam perdas na ordem de R$ 100 bilhões na indústria, e mais de R$ 200 bilhões em outros setores.

— Acredito que não faltarão esforços para recolocar o Rio Grande do Sul novamente nos trilhos. Em 2023, o estado representou 5,9% do PIB nacional, chegando a R$ 640,23 bilhões. É o quinto maior PIB estadual do Brasil, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas e Paraná. Em exportações, nesse mesmo ano, foram US$ 22,3 bilhões, sexta posição, entre os principais estados exportadores do Brasil. Temos uma mão de obra qualificada, que está sempre se aprimorando; somos um polo turístico também reconhecido a nível internacional; somos um dos maiores produtores de vinho do Brasil.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: Agência Senado

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

CNJ vai investigar conduta de desembargador acusado de incitação a atos golpistas

Seminário no TST vai apresentar novos dados sobre trabalho infantil no Brasil