in

Comissão de Educação debate desafios do ensino superior privado

A Comissão de Educação e Cultura (CE) promove na terça-feira (2), a partir das 14h, audiência pública interativa sobre os desafios e perspectivas do ensino superior privado no Brasil, para marcar os 35 anos da Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup). O debate atende requerimento (REQ 57/2024 – CE) apresentado pelo presidente do colegiado, senador Flávio Arns (PSB-PR). 

Entre os convidados já confirmados, estão dirigentes da Anup, como a presidente da associação, Elizabeth Guedes, e o vice-presidente, Juliano Griebeler. Também estarão presentes os tesoureiros da Anup, Claudemir Souza e Francisco Carlos d’Emílio Borges, além da primeira-secretária da entidade, Cláudia Andreatini. 

A associação reúne gestores de universidades, faculdades e centros universitários particulares responsáveis por 5 milhões de alunos do ensino superior. Dados do Censo da Educação Superior 2022, divulgados no ano passado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), revelam que quase 80% dos alunos da educação superior no país estudam na rede privada.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No requerimento, Arns lembra que a associação foi criada em 1989 por iniciativa dos reitores de várias instituições: Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), Universidade Santa Cecília (UniSanta), Universidade Brás Cubas (UBC), Universidade de Marília, Universidade Paulista (Unip), Universidade Gama Filho (UGF), Universidade Camilo Castelo Branco (UCB), Universidade de Alfenas (Unifenas) e Universidade de Guarulhos (UnG). Instituições que, segundo ele, sempre acreditaram no ensino superior como o principal caminho para o desenvolvimento de uma nação, “formando profissionais, pesquisadores e especialistas qualificados”. 

Na avaliação do senador, é importante discutir sobre a rede superior particular por desempenhar papel fundamental na sociedade, “contribuindo para a educação do povo brasileiro e para a democratização do acesso ao ensino”.

Como participar

O evento será interativo: os cidadãos podem enviar perguntas e comentários pelo telefone da Ouvidoria do Senado (0800 061 2211) ou pelo Portal e‑Cidadania, que podem ser lidos e respondidos pelos senadores e debatedores ao vivo. O Senado oferece uma declaração de participação, que pode ser usada como hora de atividade complementar em curso universitário, por exemplo. O Portal e‑Cidadania também recebe a opinião dos cidadãos sobre os projetos em tramitação no Senado, além de sugestões para novas leis.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: Agência Senado

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

CSP analisa progressão de pena mais rígida em casos de violência contra criança

Para 79% dos juízes, mediação ajuda na solução de conflitos fundiários