in

OAB integra sessão da Câmara dos Deputados em homenagem ao Dia do Orgulho LGBTI+

No Dia do Orgulho LGBTI+, comemorado nesta sexta-feira (28/6), a Câmara dos Deputados realizou sessão solene e a OAB Nacional esteve presente por meio da Comissão Especial de Diversidade Sexual e de Gênero, com a presidente Amanda Souto Baliza.

“Tenho muito orgulho dos movimentos sociais que lutam para que possamos ocupar esses espaços. Tenho orgulho de parlamentares, que apesar das dificuldades, lutam e entendem a seriedade com que a pauta de direitos humanos deve ser tratada”, declarou Amanda Baliza. “Mais ainda, tenho orgulho de ser advogada, trabalhar para movimentos sociais e fazer parte da OAB, que em diversas ações apoia os advogados LGBTI+ deste país”, complementou a presidente da Comissão Especial de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB. 

Presente na solenidade, o ministro dos Direitos Humanos e Cidadania, Silvio Almeida, lembrou que os direitos fundamentais são compostos por passado, presente e futuro de cada ser humano. “Estamos aqui celebrando a memória, lutando pela verdade e para que ela ilumine nossos passos em direção ao mundo melhor. E também para que haja justiça para aqueles que aqui estão e para os que já se foram”, disse.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Histórico

A data ficou marcada na história do movimento LGBTI+, motivando a realização de paradas e marchas pelo mundo inteiro, servindo para expressar uma política de visibilidade, construção de espaço de sociabilidade e afirmação identitária. O Dia do Orgulho LGBTI+ é comemorado há mais de 50 anos, em alusão à rebelião de Stonewall Inn, em Nova York. 

De acordo com dados do Observatório de Mortes e Violência LGBTI+, durante o ano de 2022, ocorreram 273 mortes de forma violenta no país. Dessas mortes, 228 referem-se a assassinatos, 30 a suicídios e 15 outras causas, sendo a subnotificação também um determinante do mapeamento.

Fonte Oficial: OAB

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Anastasia: “a democracia se realiza através do mundo político”

Taxação de compras de até US$ 50 começa em agosto, determina MP