in

Senado inaugura espaço de educação ambiental, que receberá visitas

Nesta quinta-feira (27), o Senado inaugurou sua Sala Verde — espaço dedicado às atividades de educação ambiental, localizado no Viveiro da Casa. Lá serão oferecidas visitas mensais a estudantes de escolas públicas e à comunidade em geral.

O evento contou com a presença da coordenadora-geral do Departamento de Educação Ambiental e Cidadania do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), Isis Akemi Morimoto, além da senadora Damares Alves (Republicanos-DF) e do deputado federal José Medeiros (PL-MT).

A iniciativa do Senado está em linha com o Projeto Salas Verdes, promovido pelo Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima. Relançado em 2023, ele tem como meta a criação de centros de informação e educação ambiental. Durante a cerimônia, Isis Morimoto celebrou a parceria firmada entre o Senado e a pasta.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

— A educação ambiental é vista por todos nós como essencial para que a gente promova as mudanças culturais necessárias para o enfrentamento dos problemas socioambientais. O programa Sala Verde é uma iniciativa [do MMA] para que as pessoas se unam no propósito de proteger o meio ambiente. Nas salas verdes é possível juntar inteligência, massa crítica, boa vontade, mobilização e todos os elementos necessários para o exercício da cidadania — disse Isis Morimoto.

A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka, destacou o empenho da Casa no desenvolvimento do viveiro do Senado, desde sua criação em 2011.

— Este momento tão importante mostra o amadurecimento de um projeto que consegue unir as questões socioambientais, trabalhando as questões de meio ambiente, de educação, de acessibilidade, de inclusão.

Responsável pelo Núcleo de Coordenação de Ações de Responsabilidade Social do Senado (Ncas), Humberto Formiga anunciou que o espaço receberá visitas regulares de escolas e, eventualmente, de faculdades a partir do ano que vem. Ele disse que o público vai conhecer, por exemplo, a iniciativa do viveiro de produzir energia limpa a partir da luz do sol. Iniciado em 2010, o Senado foi pioneiro nessa atividade. Também fará parte da visitação o percurso nos 290 m² de trilhas pela área de agrofloresta do viveiro, que também são acessíveis para pessoas com deficiência motora ou visual e com mobilidade reduzida.

Ao longo da trilha, também inaugurada nesta quinta-feira, placas com QR Codes darão acesso ao aplicativo Flora do Senado, no qual os visitantes poderão obter informações sobre as espécies vegetais cultivadas no viveiro e as que compõem o espaço arquitetônico do Senado.

A senadora Damares Alves elogiou o viveiro:

— A trilha é acessível e eu fico muito contente com o fato de que a nossa Casa tenha um projeto tão extraordinário — celebrou.

Serviço

Para conhecer o Viveiro do Senado, uma visita guiada pode ser agendada pelo telefone (61) 3303-6005.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: Agência Senado

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Lula sanciona taxação de compra internacional e criação do Programa Mover

Congresso se ilumina para celebrar o Dia do Orgulho LGBTQIA+