in

Paim relata viagem ao RS e defende medidas para recuperação do estado

Em pronunciamento nesta segunda-feira (27), o senador Paulo Paim (PT-RS), presidente da comissão temporária externa para acompanhar as atividades de enfrentamento da calamidade que atingiu o Rio Grande do Sul, destacou pontos da diligência feita na última semana no estado, nos municípios de Canoas e São Leopoldo. Durante a visita, os integrantes da comissão puderam verificar as condições dos abrigos e hospitais de campanha, além de ouvir os relatos da população afetada.

O senador observou que, em audiência pública na Base Aérea de Canoas, foram discutidas algumas demandas apresentadas pelo governador do estado, Eduardo Leite. Entre elas, está a necessidade de compensação para a redução da arrecadação do estado, estimada em R$ 11,5 bilhões apenas neste ano, devido à tragédia.

— Essa medida, segundo o governador, é fundamental, visto que as perdas na arrecadação não são, infelizmente, compensadas, porque o estado, em grande parte, ficou parado. Então, se as empresas estão embaixo d’água, não produzem, não geram emprego, não geram lucro, e consequentemente o estado não arrecada. Por isso que ele diz que algo em torno de R$ 12 bilhões será o prejuízo, pelo estado em que se encontram as empresas. O que o estado deixa de pagar em função dessa suspensão deveria ser direcionado para um fundo de reconstrução — disse.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Outra demanda, segundo o parlamentar, é o reequilíbrio cautelar do contrato de concessão do Aeroporto Salgado Filho, que ainda está alagado. Paim enfatizou que o Rio Grande do Sul recebe muitos turistas e a recuperação do aeroporto é essencial para o turismo local.

— Quanto às demandas específicas de Canoas, destacamos a necessidade de motores, geradores e bombas de esgotamento, para avançarmos na limpeza da cidade; bem como o auxílio financeiro para a reconstrução das casas e o apoio para recuperar a infraestrutura de saúde e educação. Além disso, é fundamental capacitar a engenharia local para proteger as cidades com diques mais eficientes.

Em São Leopoldo, é necessário auxílio financeiro para a reconstrução das casas e apoio aos empreendedores locais, disse Paim, citando relato de representante da prefeitura. Também é preciso investir na restauração da infraestrutura da cidade, especialmente nas áreas de saúde e educação, afirmou:

— São iniciativas que já estão sendo vistas com muito carinho e o devido encaminhamento por parte do presidente Lula e seus ministros.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte Oficial: Agência Senado

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Comissão do RS define nesta terça lista de projetos para reerguer o estado

Começa julgamento de seguradora do acidente da Chapecoense, diz senador